Diante das mudanças

Postado por: Ari Antônio dos Reis

Compartilhe

Tem-se afirmado que estamos passando por um período de mudanças profundas. Não existe mais uma época de mudanças, mas uma mudança de época, marcada por amplas transformações que interferem de forma significativa na vida das pessoas. São diversos os sinais que atestam estas transformações. Estão presentes nas relações sociais, na vida econômica, na religiosidade, na política, na forma como lemos e interagimos como o mundo que nos cerca.

Diante de tantas mudanças jamais adotar uma postura pessimista. Transformações sempre acontecem ao longo do processo histórico da humanidade. A questão é como situar-se diante delas.

Diante desde processo de mudanças cabe ao ser humano assumir uma postura de sobriedade, buscando sempre se pautar pelos valores que de fato alicerçam sua vida, relações com os familiares e também as relações com a sociedade.

 Ao longo da história humana algumas atitudes não saem de moda e não perdem a força enquanto cimentadoras das relações de igualdade, fraternidade e solidariedade, plasmadas pela conduta misericordiosa que é a capacidade de colocar o coração ao lado do coração do semelhante, seja qual for a situação.  As situações de violência e intolerância, presenciais ou disseminadas via redes sociais, revelam a necessidade desta retomada. Tais atitudes jamais são caminho para se resolver diferenças. 

Recordo que Jesus no seu tempo convidava as pessoas a serem bem-aventuradas (Mt 5, 1-12). Nos perguntamos sobre a possibilidade de sermos bem-aventurados e bem-aventuradas, e quais seriam as práticas que revelam o ser bem-aventurado nos tempos atuais e quais seriam as suas exigências.   

Finalizo com uma orientação muito simples de São Paulo, que muito ajuda a atravessarmos esta jornada:  nós vos exortamos irmãos:  chamai atenção dos que vivem uma vida desordenada, animai os tímidos, sustentai os fracos, sede pacientes uns para com todos. Tomai cuidado para que ninguém retribua o mal com o mal, mas procurai sempre o bem uns dos outros e de todos (1Ts 5, 14-16).

E diante de opções e decisões a serem tomadas: Examinem tudo e fiquem com o que é bom. Estejam longe de qualquer tipo de mal. (2Ts 5, 19-22).

 

Pe Ari Antônio dos Reis

Leia Também Divisão de Acesso: avanços e retrocessos no regulamento Xiii, o Grêmio está em Dubai! Não vamos deixar o Papai Noel roubar a cena O Severino do Grêmio!