Respeito com o carnaval e com os carnavalescos

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

Cada cidade tem a sua peculiaridade sobre esta grande festa popular. Aqui em Passo Fundo, uma visão da história conta que os portugueses que colonizaram a cidade não deixavam os gringos da São Cristóvão e negros do Boqueirão entrarem nos clubes sociais. Então eles passaram a fazer blocos de Carnaval, que se encontravam em frente aos clubes de elite e festejavam em via pública mesmo. Ninguém é obrigado a gostar de Carnaval, eu gosto muito de assistir, nunca desfilei, mas quando criança a mãe me fantasiava e com os meus irmãos, Letícia e Julinho, íamos no matiné da boate Urso Branco, do saudoso Paulinho Mattos. Lamento Passo Fundo não ter carnaval de rua como outrora. Compreendo que diante da crise com recursos públicos fica difícil, mas tinha que sair de qualquer jeito. Talvez o município ajude com um pouco e a iniciativa privada, que pode lucrar muito com a festa, banque o resto. Enfim, temos que repensar a realização deste evento na nossa cidade, mas com inteligência, maturidade e principalmente, sem preconceitos. Este será o tema do programa Frente e Verso, pela Rádio Planalto, no próximo sábado, a partir das 10h.

Ginásio Teixeirinha em franca recuperação

O Ginásio Teixeirinha, uma das maiores obras públicas de Passo Fundo, que nunca pode ser utilizado como se gostaria, por falhas durante a execução do projeto, tem tudo para, em breve, ser aproveitado de fato pela população. A parceria do município com o Sport Clube Gaúcho tem dado bons resultados e para este ano promete ainda mais. De acordo com o presidente do clube, Gilmar Rosso, 100 datas estão reservadas para shows neste ano, ou seja, eventos que irão atrair a presença do público, como o primeiro que terá a apresentação da dupla Henrique e Juliano, em março. Isso quer dizer que irá movimentar o caixa do clube, que assim poderá fazer os investimentos necessários para recuperar definitivamente o ginásio. O grande desafio continua sendo a quadra de esportes, que ainda não tem previsão de recuperação, mas vai acontecer e então teremos aqui na nossa cidade o melhor ginásio do interior do estado.

Curiosidade mata e os golpistas se divertem...

Com a tecnologia ganhando cada vez mais espaço na vida das pessoas, os golpistas agora também estão avançando no tempo e voltaram os olhos para aplicar contos nas redes sociais, WhatsApp, Twiter e Facebook. Impressionante que os principais golpes têm como isca a curiosidade das pessoas, como por exemplo, ter acesso a conversas alheias ou saber informações de relacionamentos de pessoas e empresas. Tem golpes com preços promocionais em quase todos os setores do mercado. As pessoas perdem dinheiro ao caírem e ainda permitem que os criminosos tenham acesso aos seus dados pessoais e tudo acontece por “olho grande” das vítimas e interesse em cuidar a vida dos outros, por isso que em muitos casos não dá nem para ficar com pena de quem foi enganado.

Leia Também Linda ou ridícula? Muito obrigado Dom Urbano! O respeito à propriedade alheia CNBB: qual a nossa missão?