O fator Possebom

Postado por: Cristian Queiroz

Compartilhe

Todos estavam ansiosos para a estreia do Passo Fundo no Gauchão 2017. Depois de aproximadamente 50 dias de preparação a data chegou, porém no foi da forma que imaginávamos e torcíamos. O Passo Fundo perdeu por 3x0 para o São Paulo no Vermelhão da Serra. Mais uma estreia para esquecer, mais uma vez o Passo Fundo começa perdendo e precisando reagir.

Eu escrevi há alguns dias que esse pode ser o ano do Passo Fundo, e continuo acreditando nisso. Dos quatro amistosos antes do campeonato, acompanhei três e pude ver bons momentos do time, mas também vi maus momentos. Mas isso é do jogo, faz parte do futebol, uma equipe nunca vai ser 100%.

Continuo acreditando que 2017 pode ser o ano do Passo Fundo. Para isso de fato acontecer o time precisa muito da qualidade de um jogador, é claro que todos são importantes, mas os momentos em que o Rodrigo Possebom esteve bem nas partidas o Passo Fundo foi muito bem. Parece que se o Possebom estiver bem o time vai andar em campo. Digo isso porque o tricolor teve grandes dificuldades de fazer a ligação do meio com o ataque em diversos momentos e coincidentemente (ou não) nos mesmos momentos em que Possebom não estava bem, errando passes, não conseguindo a vitória sobre o seu marcador. E no primeiro tempo contra o Caxias no Vermelhão da Serra ele foi o dono da bola, cabeça erguida procurando o companheiro melhor colocado, sem errar passes, assim a bola chegou ao ataque, Gênesis e Saldanha foram acionados na frente e o resultado foi 2x0 para o Passo Fundo. A irregularidade apresentada até aqui explica porque um jogador que foi campeão da América, jogou a Premier League ao lado de Cristiano Ronaldo hoje, ainda jovem, ficou sem espaço entre 40 times da primeira e segunda divisão nacional.

Isso me leva crer que o Passo Fundo precisa do futebol do Possebom, qualidade ele já demonstrou, agora precisa colocar em campo em todas as partidas caso contrário alguém precisa entrar no lugar dele. No banco tem o Felipe Guedes e ainda o Sossa, que é zagueiro, mas joga como volante e já marcou dois gols. É uma opção.

Eu repito, continuo acreditando no Passo Fundo, continuo confiando na comissão técnica e no grupo de jogadores. 2017 será o ano do Passo Fundo sim!

Leia Também Elo passado-presente-futuro Sujeito descansado Maneiras de usar o floral nesse verão 2018 O Enem para além do "tema"