PM do Espírito Santo começa demissão de policiais

Compartilhe

A Polícia Militar do Espírito Santo informou que publicará, nesta terça-feira no Diário Oficial do Estado, a instauração dos primeiros inquéritos policiais militares (IPMs) e de procedimentos demissionários dos envolvidos no aquartelamento dos agentes. A paralisação dos policiais começou há dez dias. “Serão publicados procedimento administrativo disciplinar rito ordinário [para quem tem menos de dez anos de PM] ou Conselho de Disciplina [para quem tem mais de dez anos de PM] de 161 policiais militares. Os procedimentos demissionários têm prazo inicial de 30 dias para serem concluídos”, diz a nota.

Segundo o governo, também serão publicados os IPMs de dois tenentes-coronéis, um major, e um capitão da reserva remunerada. Essas publicações são os primeiros inquéritos instaurados de 703 policiais investigados. Na sexta-feira, a Polícia Militar anunciou o indiciamento de 703 agentes pelo crime de revolta.

Se condenados, a pena é de 8 a 20 anos de detenção em presídio militar e a expulsão da corporação. O secretário de Segurança Pública, André Garcia, informou que eles foram indiciados pelo crime militar de revolta por estarem armados e aquartelados nos batalhões.


Fonte: Agência Brasil

Leia Também TRT-RS emite nota de repúdio à portaria sobre trabalho escravo Heinze está mesmo disposto a concorrer a governador Já sobe para 49 o número de municípios afetados pelo temporal no RS Homem é encontrado com a mandíbula quebrada em Passo Fundo