Em três anos “Lava-Jato” deixa uma grande herança para o Brasil

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

Nesta semana completa três anos que foi desencadeada a maior operação da História do Brasil, no combate a corrupção. Muitos políticos, empresários e pessoas influentes da sociedade foram parar atrás das grades e outros tantos ainda serão, pois, a operação ainda não tem prazo para terminar, inclusive o atual presidente Temer poderá ser o próximo. Ouvi uma entrevista do economista e ex-ministro, Delfim Netto, onde ele disse “mesmo que termine agora, a Lava Jato deixa uma herança de grande valor para o Brasil que é o fim da relação incestuosa entre o público e o privado”. A sensação de impunidade foi duramente golpeada, não vai acabar definitivamente a corrupção, mas daqui para frente as coisas serão levadas muito mais a sério e vai ser preciso muita coragem para botar a mão no dinheiro púbico. 

 

Feriado sem Carnaval nas estradas da região

Uma boa notícia, neste término de feriadão de Carnaval é que nas estradas da região, de cobertura das polícias rodoviárias estadual e federal, com sede em Passo Fundo, nenhum acidente grave, ou seja, com vítimas fatais, foi registrado até o momento. Assim podemos dizer que não houve Carnaval nas estradas e que os condutores se comportaram bem. Tomara que nas demais regiões tenha sido da mesma forma. O balanço final deve sair na tarde desta quarta-feira.

 

Criminosos famosos pelas ruas da cidade

No final de semana, numa rápida caminhada pelo centro de Passo Fundo, quase no mesmo quarteirão, cruzei por dois criminosos que foram capas de jornal em Passo Fundo, pela repercussão dos crimes que cometeram. Chamou a atenção pois pensava que os dois estivessem presos, mas pelo contrário, nas situações que visualizei, estavam muito bem, numa boa. É curiosa esta coincidência e mostra que a justiça para alguns casos pode ser lenta, mas outros não. Ainda bem que não estavam juntos, aliás são de áreas diferente e devem ter se conhecido apenas dentro do presídio.

 

Greve dos professores é inevitável

O ano letivo marcado para iniciar nos próximos dias, na rede pública estadual, poderá não significar o início das aulas para milhares de estudantes. No programa Frente e Verso de sábado, pela Rádio Planalto, esta condição ficou muito clara, pelas colocações dos professores Celso Dalberto, um dos líderes do magistério na nossa região. Entre os ouvintes as opiniões foram divididas, mas a maioria não concorda com uma paralisação dos professores neste momento. A assembleia em Porto Alegre está marcada para o dia 08 de março.

 

Dizem por aí.... Que a intenção do governo em distribuir, de graça, camisinhas durante o Carnaval, não é para incentivar os foliões a fazer sexo e sim para prevenir doenças e gravides indesejadas. Será verdade?

 

Leia Também Linda ou ridícula? Muito obrigado Dom Urbano! O respeito à propriedade alheia CNBB: qual a nossa missão?