Prefeitura deve mais de R$ 12 milhões em precatórios trabalhistas

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

A terceirização tem as suas vantagens, uma vez que desobriga o poder público de uma série de questões, inclusive de não somar os serviços prestados, em despesas com pessoal. Entretanto, tem que ser muito bem controlado senão, pode se tornar um grande prejuízo e uma dor de cabeça para os administradores. Em Passo Fundo, infelizmente isto tem acontecido, pois ao longo dos últimos 20 anos, devido as empresas terceirizadas não pagarem corretamente seus trabalhadores, o Município, que é corresponsável, termina tendo que arcar com a conta. Hoje são mais de R$ 12 milhões em precatórios trabalhistas, que aguardam pagamento. No caso mais recente, 230 trabalhadores, estão desde o final de 2016 aguardando para receber décimo e férias. O dinheiro, depositado em juízo se foi, ou seja, os trabalhadores não têm mais garantia nenhuma que irão receber, pelo menos em curto espaço de tempo. A esperança é que a empresa em questão, por determinação ação judicial, tem 20 dias para apresentar um plano de pagamento dos valores devidos aos trabalhadores. Isso sem contar fundo de garantia e INSS, que a terceirizada também deixou de pagar. Serão mais dezenas de novas ações judiciais, que terão que ser pagas com recursos públicos.


Reforço de concreto nas paradas de ônibus

O prefeito Luciano anunciou nesta semana o que deve ser a principal obra do seu segundo governo em Passo Fundo. A reformulação de toda a Avenida Brasil, a principal da cidade. Ciclovia, caminhódromo, novo asfalto, iluminação, em fim um grande investimento. Inclusive algo que há muito se comenta que é reforço de concreto nas paradas de ônibus. Isso vai evitar que toda a hora a prefeitura tenha que refazer o asfalto neste perímetro, judiado pelo trânsito pesado o dia todo. É uma obra de infraestrutura simples, mas que vai fazer diferença na vida útil dos espaços. A população precisa estar preparada, esta obra vai mexer muito com o trânsito e, portanto, com a vida de motoristas e pedestres durante a sua execução. Teremos que ter paciência para sermos recompensados depois.

 

Faltam leis ou coragem as mulheres?

O programa Frente e Verso deste sábado pela Rádio Planalto vai tratar da violência doméstica. Um tema importante, especialmente em se tratando da Semana da Mulher. O delgado Gilberto Dunke, que responde pela Delegacia da Mulher de Passo Fundo vai participar. Vamos analisar como está a situação atualmente, se ainda temos muitas falhas na lei para garantir igualdade de direitos e de segurança as mulheres. Muitos são os casos em que a lei ampara, especialmente a chama “Maria da Penha”, porém muitas vítimas denunciam e no andar do processo, se arrependem e retiram a queixa. Esta decisão leva em conta questões familiares e até mesmo de sobrevivência. Mas o que será que pesa mais, a confiança na legislação ou a falta de coragem de levar os casos até o fim? O programa vai ao ar das 10 às 111 horas. Participe!

 

Dizem por aí... Que em solidariedade ao Governo do Estado, que está tirando “leite de pedra”, para colocar os salários em dia, o funcionalismo não irá fazer greve este ano. Será verdade?

Leia Também A periferia como lugar de atenção da Igreja Católica de Passo Fundo Orgulho Gaúcho O que é um Seminário? Municípios receberão R$ 44 milhões para salas de vacinação