Troque a culpa pela responsabilidade

Postado por: Jéssica Limberger

Compartilhe

Todos nós erramos: essa é a realidade. Ninguém gosta de errar, tampouco que outras pessoas vejam os seus erros. Quem nunca ouviu aquela frase: "quando acertamos ninguém lembra, quando erramos ninguém esquece”? Essa frase perturba, pois dá a falsa impressão de que por mais que nos esforcemos, os erros sempre serão maiores que os acertos. No entanto, será que as coisas são assim na realidade? Talvez a resposta esteja na maneira como enfrentamos nossos erros: culpando-nos ou nos responsabilizando.

A culpa paralisa. Seja a própria pessoa que se sinta culpada, ou alguém que tenha atribuído a culpa, o mal estar prevalece. Em muitos momentos, a culpa pode vir acompanhada da tristeza, talvez até da raiva. Os pensamentos se voltam ao passado, relembrando com amargura o erro. A pessoa culpada permanece culpada e segue se culpando, gerando um ciclo vicioso. É possível que até fique imaginando que as outras pessoas continuem julgando-a e criticando suas ações. Assim, aumentam as atitudes negativas sobre si, sendo difícil identificar alguma mudança, já que a marca de "culpado" parece estar estampada na testa.

No outro lado da moeda, a responsabilidade tem a ver com ação. Ora, se sou responsável pelo que faço, então me coloco em movimento, na direção de restaurar algum erro. Responsabilizar-se implica aceitar o que aconteceu e ir além disso. É ter consciência do passado, mas não ficar preso a ele. Ser responsável por seus atos também pode estar relacionado com perdoar-se. Em vez de buscar o perdão nos outros, é necessário voltar-se a si mesmo, pois muitas vezes o perdão verdadeiro está dentro de nós. Reconhecer os próprios erros não é fácil, mas é um importante passo na responsabilização.

Enquanto a culpa paralisa, a responsabilidade impulsiona para a ação. Enquanto a culpa fica presa no passado, vendo um futuro terrível pela frente, a responsabilidade está conectada no presente e vê possibilidades para o futuro. Enquanto a culpa aprisiona, a responsabilidade liberta. Enquanto a culpa parece ser um túnel sem saída, a responsabilidade apresenta diferentes caminhos.

Experimente trocar a culpa pela responsabilidade. Em vez de ficar pensando "sou culpado", tente imaginar outra situação: "sou responsável pelos meus atos”. A atitude de trocar a culpa pela responsabilidade vai além das ações de cada um. Podemos exercê-la nas relações, com as pessoas que interagimos. Em vez de culpar alguém ou dizer que aquela pessoa é culpada por algo, comece a perceber que aquela pessoa é responsável pelo que fez. Agir com responsabilidade é um desafio, pois significa sair de uma posição de culpado, e até mesmo de vítima, para uma posição de autonomia, de consciência sobre seus atos. Em vez de preocupar-se tanto com a opinião alheia, que tal agir com responsabilidade? Responsabilizar-se significa olhar para si mesmo e para os seus valores.

Troca-se culpa por responsabilidade, recompensa-se com mudanças!

Leia Também As armadilhas da Reforma Trabalhista O direito de não aceitar! Identidade Prefeito Luciano, concorra a deputado federal !