Queremos um estado menor, mas presente, sim!

Postado por: Marcel Van Hattem

Compartilhe

Ao chegarmos nesta situação em que o Estado não consegue cumprir minimamente com a sua função, passou da hora de revermos as prioridades da administração pública. Querem usar a palavra desmonte do Estado para o pacote recentemente proposto pelo governador Sartori? Pois eu aceito. É hora de reconhecer que falimos. Desmontar o que temos, reaproveitar o que é possível e devolver aos nossos cidadãos a confiança nos seus representantes. Não vamos falar aqui neste artigo de Estado mínimo ou máximo. O Estado mínimo leva a anarquia, e o máximo, ao totalitarismo. Devemos falar sobre Estado presente ou Estado ausente. E posso dizer que, sim, queremos um Estado presente. Menor, mas presente. Sobretudo nas áreas fundamentais. Que orgulhe a sua população. Que dê retorno aos contribuintes, que saiba como aproveitar o dinheiro pago em impostos. E posso garantir que não falta receita. Pergunte ao cidadão que paga impostos se ele acha que está desembolsando pouco, trabalhando, em média, cinco meses ao ano apenas para repassar recursos ao caixa gerido pelos governantes.

Não falta dinheiro! Falta prioridade. Falta presença nas áreas básicas e consciência de que é preciso se livrar das más companhias. Já! Não tenho dúvidas de que chegou a hora da Casa Legislativa encarar a dura realidade que, aliás, junto com todos os poderes e corporações, ajudou a construir, não vamos nos iludir. Com consciência e com seriedade é hora de nos reconectarmos com a sociedade e fazer do governo gaúcho um governo menor e mais eficiente, que incentive a produção de riquezas pela iniciativa privada. Do jeito que está, o Rio Grande do Sul serve apenas a alguns poucos privilegiados. É hora de devolver aos gaúchos a esperança de viverem num Rio Grande que volte a lhes dar orgulho, afinal, assim como não quero viver em outro país, não quero viver em outro Estado. Quero viver em outro Rio Grande do Sul - e a liderança para que um outro Rio Grande do Sul seja possível precisa ser exercida com coragem, determinação e verdade.

Leia Também William II Elo passado-presente-futuro Sujeito descansado Maneiras de usar o floral nesse verão 2018