O que você espera do futuro?

Postado por: Jéssica Limberger

Compartilhe

Às vezes, penso que o futuro deve estar um pouco chateado com a gente, afinal, depositamos nele tantas coisas, deixamos para o futuro tantos sonhos... A lista de cada pessoa vai longe: "no futuro, farei exercícios físicos";  "quando diminuir minha carga horária no trabalho vou dar mais atenção aos meus filhos"; "quando chegar o dia dos namorados, farei aquela homenagem";  "quando estiver mais inspirada, começarei a fazer o relatório que meu chefe pediu".

A impressão que dá é que esperamos muito do futuro. Talvez em alguns momentos o futuro seja usado como desculpa para não iniciarmos nossas ações, justificando que no futuro tudo será diferente.

Certamente ter esperança em um futuro bom faz com que nossos dias sejam melhores. Entretanto, além da esperança, precisamos agir. Além de termos boas expectativas quanto ao futuro, necessitamos de boas ações no presente. Porém, quando se trata de ação, deixar tudo para o futuro pode não ser uma boa escolha.

Muitos planos não são executados devido ao prazer imediato, sem considerar os benefícios a longo prazo. Por exemplo: ficar descansando em casa é bem mais agradável a curto prazo. Entretanto, ir até a academia possui benefícios a longo prazo, pois é um cuidado com a sua saúde. A partir desse exemplo, podemos repensar outras áreas da nossa vida, até mesmo em quantas vezes não começamos ou concluímos algo por deixar de ver os benefícios a longo prazo. Por isso, muitos dos hábitos que querermos adquirir no futuro têm a ver com as nossas escolhas no presente. 

Muitas vezes, além de deixarmos as mudanças para o futuro, deixamos com outras pessoas: "só vou caminhar se minha amiga for junto”; "só vou começar o curso de inglês quando eu tiver companhia". A questão é que quando atribuímos à outra pessoa uma responsabilidade que na verdade é nossa, deixamos de colocar em prática nossos planos, e ficamos apenas falando, ao invés de agir.

Cada pessoa possui os seus motivos para deixar seus sonhos para o futuro. Nesse sentido, compreender as suas escolhas já é um bom começo, pois conhecer a si mesmo possibilita um maior discernimento sobre o que se pretende alcançar e como os objetivos serão alcançados. Que o futuro seja fonte de esperança e o presente seja bem vivido, com sábias escolhas. Que o você do futuro possa agradecer ao você do presente pelas escolhas e atitudes feitas hoje!

 

Leia Também STJ julga inclusão do crédito presumido de IPI no IRPJ Psicologia Educacional Investimento Externo: Não adianta querer igualar as condições de vida dos países sem igualar as medidas que levaram países desenvolvidos ao sucesso (a quinta lição) Em outubro, União transferiu R$ 873 milhões de complementação ao FUNDEB