Reivindicar ataque terrorista é de apavorar

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

As pessoas com deficiências físicas merecem uma atenção especial por parte o poder público. Em Passo Fundo as dificuldades são históricas, principalmente pela nossa cidade não ter sido planejada e com um crescimento desorganizado. Entretanto, não podemos nos conformar com esta situação e iniciativas para melhorar as coisas, precisam ser tomadas. Os investimentos anunciados para a Avenida Brasil contemplam um olhar respeitoso, para cadeirantes e será um avanço, assim como o parque da Gare, onde existe uma rota, que permite acessibilidades em todos os seus pontos. A questão dos banheiros, por exemplo, hoje tem no centro do Parque, na parte de cima, junto a nova Feira do Produtor e na parte de baixo, onde irá funcionar o Centro Prisma. Quando estiver tudo pronto, a Gare poderá servir de modelo para outras praças e áreas públicas de Passo Fundo. Assim vamos avançar e diminuir as carências.

 

“Melhor um pássaro na mão, do que dois voando”

Os servidores municipais, principalmente os professores, não aceitaram a oferta do executivo de reposição salarial de 5%. Querem mais, quem não quer? Até merecem mais. No entanto, a questão não é esta, o momento requer muita responsabilidade. De que adianta a prefeitura se comprometer e dar um aumento maior e colocar em risco o cumprimento deste acordo mais a frente, atrasando ou parcelando os salários, por falta de recursos. Melhor ganhar menos agora e não colocar em dúvida o futuro, “melhor um pássaro na mão, do que dois voando”. Além disto, a prefeitura de Passo Fundo está no limite de gastos com pessoal e uma reposição superior a esta, não passaria pelo crivo do Tribunal de Contas. Neste momento é preciso ter muito zelo com o dinheiro público é isso não compete só ao executivo, mas também os vereadores, ao sindicato da categoria e aos funcionários.

 

Reivindicar ataque terrorista é de apavorar

Nesta semana mais um ataque terrorista, próximo ao parlamento, em Londres, entristece o mundo. Mais triste ainda é que um dia depois da tragédia, vem o Estado Islâmico “reivindicar” a autoria. Gente louca, como se fosse um mérito, se orgulha de matar pessoas inocentes. Sou de uma época que “reivindicar” se referia a coisas boas, melhorias, conquistas, vitórias. Reivindicar autoria de tragédia? Sinceramente não tenho cabeça para entender uma coisa dessas.


“Governo ilegítimo”. Como assim?

Desculpem os petistas e seus simpatizantes/seguidores, mas não entendo quando dizem que o Governo Temer é um governo ilegítimo. Até parece que o Temer não concorreu na mesma chapa que a Dilma e que não andaram abraçados pelo Brasil a fora, na época da campanha, pedindo votos. Temer é tão legítimo, como Dilma foi. Se houve traição na relação, que sirva de lição. Para ganhar uma eleição fazem pacto até com o diabo, se for preciso, depois não querem reconhecer, por isso toda essa sujeira na política brasileira.


Dizem por aí... Que depois da rasteira que levou, o PT vai pensar duas vezes, antes de escolher o próximo vice. Será verdade?

Leia Também Municípios receberão R$ 44 milhões para salas de vacinação Na escola da Misericórdia A fábula do vestidinho azul Jamais abdicar da democracia!