Passo Fundo sedia 1º Simpósio de Câncer Ginecológico

Compartilhe
 Especialistas renomados do país estarão em Passo Fundo, no 1º Simpósio de Câncer Ginecológico, para debater as mais modernas opções de tratamento. O câncer ginecológico é responsável por mais de 13 mil mortes no Brasil e aproximadamente mil mortes no Rio Grande do Sul (2014). Conforme dados do DataSUS, também de 2014, só na região Norte do RS, cerca de 100 mulheres morreram em decorrência do câncer de colo do útero, de ovário e de endométrio, que serão os três tipos debatidos no evento. O Simpósio, que acontece no dia 28 de abril, a partir das 15h, no auditório da Unimed, é promovido pelo Centro de Tratamento do Câncer (CTCAN), com apoio da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) e do Grupo Brasileiro de Câncer Ginecológico (EVA), além de diversas instituições de saúde e de educação.

Qualquer órgão ou região anatômica ginecológica pode desenvolver o câncer, como útero, ovário, trompas, vagina e vulva. Os mais comuns e importantes são o colo do útero, ovário e endométrio. Segundo o oncologista clínico do CTCAN e diretor da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), Dr. Alvaro Machado, o vírus HPV é a principal causa conhecida do câncer do colo do útero e é transmitido principalmente por via sexual. O câncer de ovário, assim como de endométrio, tem na obesidade, diabetes tipo II e sedentarismo fatores de risco importantes. “O câncer de endométrio e o câncer de ovário são menos comuns que o do colo do útero, mas o câncer de ovário tem aumentado sua incidência de forma progressiva. O diagnóstico também é mais difícil e sempre devemos ter em mente estes diagnósticos”, destacou Machado.


Incidência e mortalidade significativa

O câncer do colo uterino e o câncer de ovário são os de maior incidência e mortalidade neste grupo de cânceres. O câncer de colo de útero, por exemplo, é o terceiro mais comum entre as mulheres. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), anualmente são esperados mais de 16 mil casos novos desse tipo de câncer. O câncer de ovário é o sétimo mais incidente, mas é o câncer ginecológico mais difícil de ser diagnosticado e um dos mais fatais. A estimativa do Inca é de aproximadamente 6 mil novos casos por ano.


Conforme dados do DataSUS (2014), na região Norte do RS, cerca de 100 mulheres morreram em decorrência de câncer ginecológico. “Os números são significativos, porque grande parte destas mortes é evitável por meio do diagnóstico precoce e da prevenção. Exames rotineiros de Papanicolau, adequadamente coletados e analisados, permitem o diagnóstico de lesões precursoras e do câncer em fase inicial, a tempo de tratamento curativo. A disseminação da vacina contra o HPV também reduz a incidência e morte por câncer do colo uterino”, ressaltou o oncologista do CTCAN.


Conhecimento é fundamental para qualificação do diagnóstico e do tratamento

O objetivo do Simpósio é reunir especialistas, como cirurgiões, ginecologistas, oncologistas, radioterapeutas, radiologistas e patologistas para debater em profundidade os tópicos mais recentes e controversos sobre o tema. O público-alvo do evento é composto por estudantes, médicos e demais profissionais da saúde interessados. Além de questões específicas e importantes sobre câncer de ovário, câncer do colo uterino e câncer de endométrio, também o manejo do climatério induzido pelo tratamento e seus efeitos colaterais crônicos será tema central.


De acordo com o oncologista do CTCAN, será o primeiro evento dedicado ao câncer ginecológico a ser realizado na região Norte do Estado do RS, na cidade de Passo Fundo, considerada um polo médico com destaque no cenário estadual e nacional. “Teremos a oportunidade de atualizar nosso conhecimento, debater temas complexos e controversos em diferentes tópicos do cuidado da paciente com câncer ginecológico, não apenas as opções mais modernas de tratamento, mas também como manejar as sequelas da doença e dos tratamentos, otimizando a qualidade de vida destas mulheres. A presença em nossa cidade de grandes especialistas é oportunidade única e uma iniciativa inovadora”, enfatizou Machado.


Conheça os palestrantes e a programação:


28/04/2017 - Sexta-Feira

15h-15h20 – Credenciamento

15h20-15h40 – Abertura – Dr. Alvaro Machado


Câncer de Colo do Útero 

15h40-16h – Estagiamento - papel da RM e PET-CT - Dr. Ben Hur Madalosso - RS

16h-16h20 – Linfadenectomia pélvica - vídeo - robótica - Dra. Audrey Tsunoda - PR

16h20-16h40 – Adjuvância - estado da arte - Dra. Rosemarie Stahlschmidt - RS e Dr. João Soares Nunes - PR

16h40-17h - Doença avançada/metastátic - estado da arte - Dr. João Soares Nunes


Câncer de Ovário 

17h-17h15 – Histologia e marcador molecular - prognóstico e preditivo - Dr. Lisandro Ferreira Lopes - SP

17h15-17h30 – Estagiamento cirúrgico – objetivo R0 - Dra. Audrey Tsunoda - PR

17h30-18h – Coffee Break

18h-18h20 – Quimioterapia pré ou pós-operatória? - Dr. João Soares Nunes - PR

18h20-18h40 – Doença avançada/recidivada – estado da arte - Dr. João Soares Nunes - PR

18h40-19h – Rastreamento de grupos de alto risco? O que temos de novo - Dra. Suzana Pessini - RS


Câncer de Endométrio 

19h-19h20 – Estagiamento pré-operatório - Dr. Ben Hur Madalosso - RS

19h20-19h40 – Cirurgia – qual a extensão? - Dra. Audrey Tsunoda -PR

19h40-20h – Indicação de Radioterapia Adjuvante - Dra. Rosemarie Stahlschmidt - RS Indicação de Quimioterapia Adjuvante - Dr. João Soares Nunes - RS

20h-20h20 – Menopausa e sintomas da mulher com câncer ginecológico - Dra. Suzana Pessini - RS

20h20 – Encerramento - Dr. Alvaro Machado


Serviço:

Evento: 1º Simpósio de Câncer Ginecológico

Data: 28 de abril de 2017

Local: Auditório da Unimed, Passo Fundo (RS)

Inscrições limitadas: www.ctcan.com.br

Mais informações: (54) 3311-3361 



Leia Também Centro Oncológico do HSVP recebe doações Fisioterapeuta do HC ministra cursos em congresso em nível nacional Prefeitura vacina mais de 2 mil idosos em casa Vacinação contra a gripe atinge 87% em Passo Fundo