Trânsito – Princípios de direção defensiva III

Postado por: Gilmar Teixeira Lopes

Compartilhe

É importante destacar, que todos os motoristas deverão estar preparados para eventuais falhas ou defeitos repentinos no veículo, especialmente quanto à deficiência de iluminação, freios, painel, etc.

Destaca-se, ainda, quanto à possibilidade de existência de alterações climáticas e à noite, onde além do preparo técnico e humano, exige redobrada cautela do condutor para enfrentar alguma situação adversa. Neste caso, é imprescindível que o mesmo venha ter consciência quanto aos seus limites e, como tal, as suas condições físicas.

Naturalmente que, a partir da consciência de que todos esses aspectos são relevantes na segurança do trânsito, por evidência é preferível parar o veículo e solucionar o problema, bem como buscar um lugar seguro e confortável para dormir e prosseguir sua trajetória no dia seguinte.

Frisa-se, que essas situações não podem ser ignoradas pelo condutor consciente da possibilidade de falha veicular e humana; afinal, como ressaltado em temas anteriores, os motoristas cautelosos e prudentes possuem inúmeras formas de evitar situações desagradáveis. Se ignorarem isso, assumem o risco de ceifar preciosas humanas.

Portanto, resta evidente, que na análise da importância do ato de dirigir de forma consciente está contida a preparação de resolver os problemas – de forma rápida eficaz - quando diante de uma pane no veículo, ou a ação humana de bem decidir quanto aos limites físicos e psíquicos na condução de uma arma em potencial. 

Leia Também Solenidade da Assunção de Nossa Senhora. Bolsonaro e a esquerda Ser religiosa (o) Escute o que o outro realmente quer dizer!