Tire as mãos dos olhos e veja o futuro

Postado por: Marcel Van Hattem

Compartilhe

Chegamos ao momento que muitos já sabiam que chegaria desde o mensalão. Outros muitos desde bem antes ainda.  A esta altura do campeonato, até mesmo o fanático petista mais cego sabe, no fundo de seu âmago apaixonado, que chegou o dia em que Lula foi desmascarado.

Lula é, numa versão muito mais robusta e memorável, um político corrupto. Ele é um aproveitador dos ingênuos, um maquinador ideológico. É um corrupto que rouba para si para os que o circundavam. Nas palavras do Ministério Público Federal: ele é o chefe da propinocracia. Qualquer ladrão de sucesso parece boa gente para algumas pessoas. Lula conseguiu enganar milhões de brasileiros analfabetos e doutores, convencer líderes respeitados e forjar ícones comprados para realizar a missão comunista-socialista-partidária. Dentre esses milhões enganados estão a “The Economist” e alguns líderes internacionais, que chegaram a fazer propaganda.

Ele pode ser corrupto, mas será sempre reconhecido na história: É o maior bandido que este país já produziu.

Exatamente. Lula não só é corrupto como é muito mais danoso do que Collor, o grande corrupto famoso de tempos passados. Por ser mais cínico e carismático, o que leva a ser mais benquisto e resulta em um potencial quadrilheiro que jamais qualquer outro político corrupto alcançou. Lula “desconstruiu” Collor, juntou os cacos e botou no seu profundo bolso, com espaço para todos os outros vilões desconstruídos da geração corrupta anterior e mais latifúndios para empresários e novas lideranças escolhidas para executar o seu projeto de poder irresponsável.

Pior do que os danos para a economia deixados pelo petismo é a guerra de versões que o PT e seus partidos auxiliares insistem em não abandonar. Ainda, para espanto de muita gente, principalmente de quem já desconfiava há anos que Lula era apenas um bandido talentoso, existe quem discuta em favor de Lula, de seu legado de sua candidata/comediante. 

Todo brasileiro conhece alguém que considera inteligente, mas que inexplicavelmente reverencia Lula e o petismo. São viúvas do sentimento maravilhoso que sentiram ao se apaixonar pelo cínico. Como qualquer apaixonado iludido, é muito triste ver alguém defendendo a pessoa que causa todo o seu sofrimento.

É até mais que triste, porque no caso da paixão por políticos, os danos acabam refletindo também nos demais. É preocupante para o futuro do país que a narrativa vitimista do golpe contra os defensores dos pobres e desfavorecidos pelo intangível (azelites, burguesia, coxinha, opressores, imperialistas...) siga tendo qualquer relevância siga tendo voluntários que apoiam a tese publicamente. Existem viúvas de Lula na imprensa, no judiciário, nas salas de aula. Nosso melhor amigo. Nosso colega de trabalho.

Chega, pessoal. Procure novos amores, com novas expectativas, com mais atenção aos fatos. Abandone quem faz você de bobo. Defender sem prestar a atenção à realidade, por pura e simples fidelidade amorosa, para provar razão, é sinal de cegueira. Tire a venda e vamos em busca do que merecemos: um futuro digno.

 

Leia Também William II Elo passado-presente-futuro Sujeito descansado Maneiras de usar o floral nesse verão 2018