4º Domingo da Páscoa

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
O Senhor é meu pastor, nada me faltará. Salmo 22(23),1
A liturgia deste final de semana nos traz a figura carinhosa do Bom pastor, que cuida e conduz as suas ovelhas. 
Segundo evangelista João 10,1-10 descreve essa figura e fala que as ovelhas conhecem a voz do Pastor e o seguem, confiantemente. As ovelhas O seguem pela sua "voz" e não pelas "palavras". Podemos entender que a voz é inconfundível e nos caracteriza, individualmente. Pelas palavras podemos ser confundidos e podem mudar o seu sentido e direcionamento, mas a voz permanece a mesma. As palavras de Jesus: "quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Mas quem entra pela porta é a pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem..." 
Jesus nos conhece como suas ovelhas, sabe até o nosso nome, o que nos torna íntimos e seus diletos amigos. Nos conduz por caminhos seguros, caminhando à nossa frente. 
Conhecemos a voz do Pastor? Ou ainda nos confundimos. principalmente nas horas mais difíceis da vida? Somos chamados, muitas vezes, a ser a voz do Pastor junto aos aflitos e necessitados. Como nos comportamos diante de tais situações?
A primeira leitura dos Atos dos Apóstolos 2.14a.36-41 nos mostra como Pedro fala com autoridade e certeza para os onze que Jesus, é o Senhor e o Cristo. Convida-os à conversão e recomenda que sejam batizados para a remissão de seus pecados, recebendo assim o Espírito Santo.
É característico deste tempo litúrgico, ter na primeira leitura o livro dos Atos dos Apóstolos para que se compreenda como viviam as primeiras comunidades e a missão dos apóstolos em propagar o Evangelho de Jesus.
Um bom domingo, na paz do Senhor Jesus.

Leia Também Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais” Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil: uma grande equipe nos representou em 2017 A Taça Maldita! Eu só penso naquilo!