4º Domingo da Páscoa

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
O Senhor é meu pastor, nada me faltará. Salmo 22(23),1
A liturgia deste final de semana nos traz a figura carinhosa do Bom pastor, que cuida e conduz as suas ovelhas. 
Segundo evangelista João 10,1-10 descreve essa figura e fala que as ovelhas conhecem a voz do Pastor e o seguem, confiantemente. As ovelhas O seguem pela sua "voz" e não pelas "palavras". Podemos entender que a voz é inconfundível e nos caracteriza, individualmente. Pelas palavras podemos ser confundidos e podem mudar o seu sentido e direcionamento, mas a voz permanece a mesma. As palavras de Jesus: "quem não entra pela porta no aprisco das ovelhas, mas sobe por outra parte, é ladrão e salteador. Mas quem entra pela porta é a pastor das ovelhas. A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz. Ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz à pastagem..." 
Jesus nos conhece como suas ovelhas, sabe até o nosso nome, o que nos torna íntimos e seus diletos amigos. Nos conduz por caminhos seguros, caminhando à nossa frente. 
Conhecemos a voz do Pastor? Ou ainda nos confundimos. principalmente nas horas mais difíceis da vida? Somos chamados, muitas vezes, a ser a voz do Pastor junto aos aflitos e necessitados. Como nos comportamos diante de tais situações?
A primeira leitura dos Atos dos Apóstolos 2.14a.36-41 nos mostra como Pedro fala com autoridade e certeza para os onze que Jesus, é o Senhor e o Cristo. Convida-os à conversão e recomenda que sejam batizados para a remissão de seus pecados, recebendo assim o Espírito Santo.
É característico deste tempo litúrgico, ter na primeira leitura o livro dos Atos dos Apóstolos para que se compreenda como viviam as primeiras comunidades e a missão dos apóstolos em propagar o Evangelho de Jesus.
Um bom domingo, na paz do Senhor Jesus.

Leia Também Por que usar Emojis nas Redes Sociais? Sistema de Gestão Ambiental nas empresas Combate ao Golpe do Bilhete Premiado “João é seu nome”