Eleitor é o maior responsável pela corrupção na política.

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

No momento em que se discute no país uma Reforma Política, é importante pensar numa reforma na cabeça dos eleitores também. O professor Ginez, que participou do programa Frente e Verso de sábado, trouxe um dito popular que cabe bem nesse caso, “Jabuti não sobe em árvore”, quer dizer que alguém o colocou lá. No Regime Democrático, Corrupto não chega ao poder, por sua vontade própria, só chega se tiver votos suficientes para se eleger. Na primeira vez até pode ser que o candidato engane o eleitor, mas no Brasil temos vários exemplos de candidatos corruptos que se elegeram e se reelegeram várias vezes. Os próprios partidos que recebem muitas críticas não são culpados por esta crise moral que estão vivendo e sim os sujeitos que integram as instituições. Precisam melhorar as pessoas e com certeza iremos melhorar o nosso país.

 

Reforma irá obrigar os partidos a se fundirem

Hoje existem, oficialmente, 35 partidos registrados no Brasil. É uma salada de frutas das melhores, sem qualquer tipo de compromisso com ideologias e nem existem tantas assim. E pior é que tem mais de 50 pedidos no TSE, para registro de novas siglas. Por isso tanta negociata, partidos de aluguel que se vendem, principalmente por cargos. Se a Reforma Política vingar, os partidos serão obrigados a se fundir e muitos estão com negociações adiantadas neste sentido. Não precisamos mais do que 10 partidos no Brasil, se isto acontecer será um grande passo para começar a moralizar a política.  

 

Partidos não podem ser mais importantes que as pessoas

Conheço muita gente que eu respeito e até admiro, defendendo corrupto e não querendo enxergar a verdade, que está diante dos seus olhos. Isso para defender o seu partido, pois quando o camarada é de outro e faz coisas iguais, estas mesmas pessoas denunciam e acusam. As pessoas valem mais que partido e ninguém deve defender bandido só por que é do seu partido, mas infelizmente esta é a cultura da maioria dos militantes políticos. Enquanto não entendermos isso, de nada irá adiantar as mudanças necessárias para o sistema.

 

Crise financeira afeta as instituições de ensino

Com a falta de dinheiro no mercado e com o desemprego em alta, muitas pessoas estão protelando o sonho de uma faculdade, não tem como pagar a mensalidade. Com isso as instituições de ensino estão sendo afetadas e o caixa está esvaziando. Muitas estão optando neste momento em se desfazer de patrimônios adquiridos em tempos de “vacas gordas”. É uma ginástica necessária neste momento, até que as coisas voltem a acontecer. De qualquer forma as instituições estão enfraquecidas e isso é terrível para a educação.

 

Dizem por aí... Que até mesmo a UPF está colocando a venda terrenos e imóveis, para suprir as despesas de funcionamento e com pessoal. Será verdade?

Leia Também Primavera Matam a educação pública, aos poucos! A periferia como lugar de atenção da Igreja Católica de Passo Fundo Orgulho Gaúcho