5º Domingo da Páscoa

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
Seja-nos manifestada, Senhor, a vossa misericórdia, como a esperamos de vós. Salmo 32(33),22.
Estamos ainda no tempo pascal, na liturgia, e o Livro dos Atos dos Apóstolos nas primeiras leituras das celebrações eucarísticas, para nos mostrar e dar o exemplo de como viviam as primeiras comunidades e como os apóstolos e demais discípulos de Jesus continuaram a Sua missão. 
O evangelho de Jesus Cristo, segundo evangelista João 14,1-12 nos narra a "despedida" de Jesus e a tristeza de seus discípulos.
Ele os tranquiliza e lhes promete um lugar, para cada um, na casa do Pai. Afirma que todos tem o seu lugar na vida eterna. "Na casa de meu Pai há muitas moradas." Indagado por Tomé, de como chegar a esta morada, Jesus explica: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai senão por mim". 
Crer no Senhor. Entretanto não basta reconhecer que Deus existe, mas confiar, abandonar-se ao seu amor. Na casa do Senhor há muitas moradas, e como são elas? Penso que há muitos modos para se chegar até lá. Precisamos deixar de lado a síndrome do povo escolhido que faz parte de grupos e pessoas que pensam possuir a única forma de se chegar até Deus. Todos somos iguais aos olhos de Deus e porque então uns se sobrepõem a outros? Porque alguns pensam que são os "escolhidos"? Penso que temos que acolher os diferentes e nos sentirmos irmãos de todos. Para que isso seja possível precisamos viver no amor, na partilha, na fraternidade e na justiça.
Para pensar: Como trato os diferentes na minha comunidade? Julgo e me afasto de pessoas porque não rezam ou pensam como eu? Uso a fé para unir ou para afastar as pessoas? 
Bom domingo e um grande abraço a todas as mães que fazem de sua vida uma missão a exemplo de Maria, Mãe de Jesus.

Leia Também Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais” Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil: uma grande equipe nos representou em 2017 A Taça Maldita! Eu só penso naquilo!