Cassação virou obrigação

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

Com toda esta confusão em que o país está mergulhado, o Poder Judiciário precisa cumprir o seu papel e colocar ordem nas coisas. O presidente Temer diz que não renuncia e não se esperava outra coisa, fez à lógica, entre outros motivos para não perder o foro privilegiado e ser preso a qualquer momento. Então, se não sai por bem, tem que sair por mal e o caminho é a justiça definir pela cassação da chapa Dilma/Temer. Isto o melhor para o Brasil no momento, mas não resolve, pois dos que estão lá, qualquer um que assumir é suspeito. O que vai resolver definitivamente é realizar uma eleição direta, impedindo todos esses corruptos de concorrer e colocar gente nova no poder.


Momento favorável ao ex-presidente Lula

Quem cresceu na parada com as denuncias contra Temer e Aécio, foi o ex-presidente Lula. Uma tendência forte no nosso país e que corre de boca em boca. É que se o ex-presidente não for impedido legalmente de concorrer, provavelmente coloque seu nome novamente para a disputa e ganhe. Particularmente, penso que seria uma tragédia para o Brasil, não podemos retroceder, vamos virar esta página vergonhosa da nossa história e começar de novo. Por isso, também neste caso o futuro do Brasil está nas mãos da justiça, que tem que sentenciar o ex-presidente, por todos os golpes que aplicou contra o patrimônio e dinheiro público.


Exército enfraquecido

Ao longo dos últimos anos o Poder Militar vem sendo politizado e enfraquecido no nosso país. Os governantes se adiantaram, parece que prevendo que chegaríamos neste ponto e deixaram o Exército sem forças, não fosse essa condição e já teríamos tido uma intervenção militar, como ocorreu em outros tempos da nossa história. Também seria uma saída, diante de tantas desordens, mas até esta reserva moral a nação perdeu.


Dizem por aí... Que os políticos do país não acreditam na competência da polícia e da justiça e mesmo com tantas evidências negam os fatos, por não acreditarem nas provas da investigação. Será verdade?

Leia Também Pais procuram filhas desaparecidas Não vamos deixar o Papai Noel roubar a cena Reforma da previdência protege a incompetência Um novo "elefante branco" em Passo Fundo