Excesso de Ferritina: E agora? o que eu vou comer?

Postado por: Jureci Machado

Compartilhe

A ferritina é uma proteína produzida pelo fígado e é responsável pelo armazenamento do ferro no organismo, pode manifestar sintomas como: como coceira no corpo, sensação de fraqueza, cansaço, dor de cabeça entre outros, mas geralmente é assintomática.

É importante entender que ferritina alta não significa necessariamente que o organismo tem excesso de ferro. Na verdade, na maioria das vezes a ferritina alta não vem acompanhada de excesso de ferro. Atualmente, a causa mais comum é a síndrome metabólica, em função do aumento da incidência da obesidade, acúmulo de gordura no fígado e diabetes.

Para evitar que a ferritina altere, é importante combatendo a síndrome metabólica, com dieta adequada, atividade física, controle da glicemia e do colesterol, evitando excesso de ingestão de gordura saturada, e açúcar e álcool.

Quando a causa do excesso de ferritina é devido ao excesso de ferro, é importante controlar o consumo de carnes vermelhas, feijões e alimentos fixadores de ferro principalmente os que concentram vitamina C. Quando há  o consumo, pode-se incluir alimentos quelantes em ferro como cálcio e cafeína.

É importante, realizar exames periódicos para poder identificar os problemas e melhorar a qualidade de vida.

Leia Também Ministério da Saúde libera recursos para o Qualifar-SUS Alimentos ricos em Potássio Nossa Senhora da Conceição Advento: Esperar com esperança