HSVP realiza atividade alusiva ao Dia Mundial sem Tabaco

Compartilhe

O Hospital São Vicente de Paulo (HSVP) de Passo Fundo, por meio dos residentes da Residência Multiprofissional Integrada em Saúde do Idoso e Atenção ao Câncer, promoveram uma ação de conscientização e alerta sobre os malefícios do tabaco. A atividade realizada na Radioterapia e portarias do hospital, envolveu funcionários, pacientes e públicos externo, em alusão ao dia 31 de maio, Dia Mundial sem Tabaco.

Segundo a Organização Mundial de Saúde o tabaco é a principal causa de morte evitável e responsável por 85% das mortes por doença pulmonar crônica. Em função disso, os residentes pensaram em uma ação que alerta-se sobre isso e incentivasse as pessoas a largarem o vício. “Nós separamos frutas e alguns brindes para realizar uma troca com os fumantes. Nós abordamos as pessoas, explicamos todos os malefícios e depois fazíamos a proposta, trocar a carteira de cigarro pelos brindes”, explicaram as profissionais da Enfermagem, Nutrição, Farmácia e Fisioterapia, enfatizando ainda que ao longo do dia 20 carteiras de cigarro foram trocadas por brindes. “A troca do cigarro pelo brinde ou pela fruta já é o primeiro passo para que as pessoas busquem ajuda e parem de fumar. Vimos essas 20 trocas como algo bastante positivo, já que muitos outros não aceitaram fazê-la”. 

Tercila Carminatti, 49 anos, fumante desde os 15 anos ouviu as informações dos residentes e aceitou fazer a troca da carteira de cigarro pelo brinde. “Já tentei parar de fumar uma vez e não consegui. Sei de todos os malefícios e com este incentivo vou buscar novamente tentar largar o vício”, relatou Tercila parabenizando ainda a iniciativa dos residentes. “Muito legal esta atividade pois, informa as pessoas sobre como o cigarro faz mal”. 

Ao ver a ação, Lauro Bonazi, 43 anos, que foi fumante por 25 anos, foi parabenizar os profissionais e incentivar as pessoas a pararem de fumar, assim com ele fez. “Há 11 anos meu pai morreu de câncer e este foi um estalo para eu perceber que precisava parar de fumar. Então fui me conscientizando de que queria viver, parei de fumar e logo depois já senti várias diferenças. Engordei cinco quilos, não me senti mais cansado e com falta de ar e tenho uma melhor qualidade de vida”, contou Lauro, que ainda deu dicas para quem quer deixar o cigarro. “Procure ajuda, existem grupos e medicamentos que vão lhe auxiliar. Mas, principalmente é uma decisão que cada um precisa tomar. Você tem que querer deixar de fumar para isso acontecer. Eu escolhi viver e você”. 

(Foto Assessoria de Comunicação HSVP/Caroline Silvestro)

Leia Também Homens e mulheres até 26 anos receberão vacinas contra o HPV Simers contrário à divisão do IPE em autarquias Passo Fundo terá ações de prevenção ao suicídio no Setembro Amarelo Horário de atendimento do Hospital São Vicente muda a partir desta segunda