Prefeitura abre exceção e indigna alguns contribuintes

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

Como acontece com frequência, a Prefeitura de Passo Fundo, novamente abre exceção para quem está em dívida, com impostos municipais, retirando a multa e juros, para quem quiser pagar. É compreensível o lado do município, o momento é de crise, a arrecadação caiu, as despesas só aumentam, tem que entrar dinheiro, então o jeito é conceder privilégio para motivar quem está devendo a contribuir. Entretanto, muitos contribuintes, que fazem um esforço para pagar em dia, muitas vezes abrindo mão de outras necessidades para honrar o compromisso, se sentem desrespeitados nesta hora e pensam, “de que vale a pena esse esforço, se pagar depois é a mesma coisa?”. É uma boa discussão.

Passo Fundo tem sala inédita sobre o Meio Ambiente

Na semana do Meio Ambiente, importante destacar informações sobre este tema, pois a população precisa fazer a sua parte e só fará, tendo conhecimento de causa. Temos na nossa cidade a “Sala Futura” a única do sul do Brasil, que funciona junto ao Espaço Rosely Doleski Preto, na antiga prefeitura. É uma parceria da Agenda 21, com a Fundação Roberto Marinho, que oferece uma biblioteca audiovisual, aberta para visitação, pesquisa, conhecimento e informação, sobre os mais diversos assuntos relacionados ao meio ambiente. Um espaço extraordinário para as escolas conhecer. Com o apoio da UPF, uma funcionária faz o atendimento na parte tarde. Telefone de contato é 36011150.  

Moradores de ocupações/invasões estão apreensivos

Após a justa realização da reintegração de posso, de uma área da empresa Codepas, nos fundos da Efrica, outras pessoas que construíram casas, em áreas públicas estão preocupadas, se terão o mesmo destino. É uma situação muito delicada, pois muitas famílias se “adonaram” dos espaços por necessidade, mas ao mesmo tempo não está certo e a lei tem que ser cumprida.  Ainda mais quando se invade APP, que são área de preservação permanente, onde se for permitido, no futuro todos seremos muitos prejudicados, inclusive quem invadiu. Então, mesmo que se tenha pena, é preciso evitar estas situações, sob pena de termos problemas mais graves ainda logo ali.

Marginais “erram o pulo com a polícia”

A audácia dos criminosos, talvez influenciados pelas notícias que saem na mídia, sobre a dificuldade do Estado na área da segurança, eles cresceram a unha e acham que podem deitar e rolar que não terão represálias. A confiança é tanta que crescem os casos onde marginais não se intimidam com a presença da polícia e revidam, perderam o respeito. Para mostrar que não é bem assim, a polícia tem enfrentado essa gente e muitos marginais estão sendo mortos, neste mês tivemos situações desta aqui em Passo Fundo e em todo o Estado, Marginal que atira na polícia está pedindo para morrer, menos mal quando isto acontece, pois lamentavelmente, em alguns casos, quem morre é o trabalhador.

Dizem por aí... Que depois de tantas mortes, está batendo o medo e os marginais vão parar de atirar contra a polícia. Será verdade?  

 

Leia Também Matam a educação pública, aos poucos! A periferia como lugar de atenção da Igreja Católica de Passo Fundo Orgulho Gaúcho O que é um Seminário?