Preocupações com a juventude!

Postado por: Ari Antônio dos Reis

Compartilhe

Na quarta-feira passada, 21 de junho, celebramos a memória de São Luiz Gonzaga, considerado padroeiro da juventude e dos estudantes. Muito jovem São Luiz deixou uma vida rica e de luxos para seguir a vida religiosa. No final do século XVI, em um período de grande peste na Itália, dedicou-se com afinco no cuidado dos doentes, morrendo vitimado por esta moléstia. São Luiz deu a sua vida por um grande ideal. O seguimento de Jesus Cristo motivou o seu viver no pouco tempo de vida que teve.

Os jovens do nosso tempo têm ideais, tem sonhos. Tem vontade de acertar na vida. Construir uma caminhada significante para si e para a sociedade.  Contudo as condições de vida da juventude não estão nada fáceis. Lembro aqui três dimensões.

Quanto ao trabalho existe um alto percentual de jovens em situação de desemprego. A média geral no Brasil está em torno de 14 milhões e destes a maioria são jovens.   Os jovens que trabalham têm jornada dupla, ou seja, trabalham e estudam e, em muitos casos, contribuem significativamente com a renda familiar.

Apesar do significativo aumento do número de vagas no curso superior há um percentual ainda reduzido de jovens com acesso ao Ensino Superior, especialmente os jovens pobres.  Considerado que o curso superior contribui de forma significativa para as melhorias das condições de vida e de acesso ao trabalho, tal situação causa preocupações.

Os dados sobre a violência publicados recentemente dizem que os jovens são os mais atingidos e na sua maioria são jovens negros. Aliás esta tem sido uma constante nas últimas pesquisas sobre a violência no Brasil: a maioria das vítimas são jovens e jovens negros do sexo masculino.

As três realidades acima descritas requerem uma profunda reflexão da sociedade. O Brasil vive hoje o ápice demográfico quanto ao percentual de jovens. Daqui para frente teremos menos jovens e mais adultos e idosos. Contudo há a necessidade efetiva do compromisso do Estado e da sociedade com a juventude. Juventude não é futuro. É presente.

Assim como São Luiz muitos dos nossos jovens tem sonhos, ideais e querem fazer a diferença na sociedade. Cabe ajudá-los a dar este passo.

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito