O que está levando os jovens a fumar e beber tão cedo?

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

Unidade de Saúde do Presídio prestes a funcionar

Pronta desde o ano passado, a Unidade de Saúde do presídio ainda não funcionou, mas felizmente falta pouco para isto acontecer. A informação da Secretaria de Saúde é de que na primeira semana de julho teremos atendimento médico no local, evitando a necessidade de transportar um apenado para um hospital ou outra unidade fora da prisão. Em primeiro lugar esta unidade é importante pela dignidade do preso, pela prevenção da sua saúde. Muitos têm a ideia de que quem está preso não merece consideração, mas não é bem assim, “que atire a primeira pedra quem não tem pecado”. Em segundo lugar beneficia a própria segurança, quanto menos precisar movimentar quem está preso, melhor. Também tem a questão da agilidade no atendimento que em muitos casos pode salvar vidas ou até evitar que uma doença contagiosa se espalhe até mesmo para além dos muros do presídio. Então a Susepe, o MP, o Judiciário e o Conselho da comunidade estão de parabéns por terem feito esta mobilização, pois se dependesse do Estado, esta unidade não existiria. Também registrar o esforço do município, que mesmo não sendo legalmente de sua responsabilidade, apesar da demora e das dificuldades, está sendo parceiro.

 

O que está levando os jovens a fumar e beber tão cedo?

Este é o tema do programa Frente e Verso, deste sábado, pela Rádio Planalto, a partir das 10 horas. Em Passo Fundo, como na maioria das cidades, é fácil encontrar adolescentes de 12, 13 anos, no máximo, fumando e bebendo, nas praças e nos pontos de encontro. O cigarro que ficou em tempo fora de moda, voltou e cada vez é mais precoce esta opção. O que está acontecendo, é falha da família, do Poder Público, irresponsabilidade dos próprios jovens ou de outros fatores? Esta é pergunta do programa, para a participação e opinião dos ouvintes. Entre os convidados, estará presente no estúdio o Dr. Paulo Reichert, chefe da equipe de transplante do Hospital São Vicente, grande conhecedor do tema, principalmente quanto aos malefícios do consumo precoce destes produtos.

 

Lei que proíbe consumo de álcool nas ruas vai depender do efeito educativo

No mês que vem entra em vigor em Passo Fundo a lei que proíbe beber em via pública. Sem dúvida o objetivo é importantíssimo, a lei tem grande valor e será muito bom para a sociedade, se for obedecida. Pensando na realidade em que vivemos, é difícil acreditar que isto aconteça pelo menos se depender da fiscalização. A lei proíbe beber em todos os horários e em todos os lugares, uma grande utopia conseguir fiscalizar algo tão abrangente. O que a Brigada poderá fazer é o que já tem feito uma operação aqui, outra ali e olhe lá, pois tem crimes de maior potencial para combater e nem isso a polícia consegue. Sendo sincero só acredito que esta lei terá algum efeito, se for pelo caráter educativo, das pessoas saberem que existe a lei e com medo de se incomodar, evitarem beber na rua, até mesmo pelo exemplo e pela cobrança de outras pessoas que estarão cumprindo a regra. Vamos ficar no torcida para que isto aconteça!

 

Dizem por aí... Que a BM vai se desdobrar e, além de combater criminosos, também vai conseguir fiscalizar o consumo de bebidas alcoólicas nas ruas. Será verdade?  

 

Leia Também Linda ou ridícula? Muito obrigado Dom Urbano! O respeito à propriedade alheia CNBB: qual a nossa missão?