Doam-se bons sentimentos

Postado por: Jéssica Limberger

Compartilhe

Em junho, existe uma campanha muito interessante que busca conscientizar as pessoas a doarem sangue. Um gesto simples, mas que pode salvar vidas, já dizia uma propaganda na televisão.

Talvez você esteja se questionando: por que uma psicóloga está falando sobre doar sangue? Por uma razão bem simples: o ser humano é um só, integrado. Não existe separação entre corpo e mente, e nossa saúde depende justamente dessa união entre a saúde física e a saúde mental.

Além de falar sobre a importância de doar sangue, pensei que esse ato nos traz quatro aprendizagens que podemos aplicar no nosso dia a dia, independente de sermos doadores de sangue ou não.

1) Doar é simples, mas exige disponibilidade. É necessário sair de casa, muitas vezes enfrentar uma fila, sentir a picada da agulha, e aguardar que aquilo que você tem de sobra - o seu sangue - possa contribuir para alguém que precisa dele para viver. Em tantas outras áreas da nossa vida, também é assim. Por mais simples que seja determinada doação, determinada ajuda, exige que saiamos da nossa zona de conforto, que paremos de olhar somente para nós mesmos e percebamos as necessidades dos demais.

2) A doação é anônima. Aquela frase “fazer o bem sem olhar a quem” é cada vez mais importante nos dias atuais. Seja em um abraço acolhedor, em um elogio sincero, uma ajuda naquilo que está ao nosso alcance ou em uma palavra amiga, todos esses gestos podem fazer a diferença na vida de alguém.

3) Nem todas as pessoas podem doar sangue. Existem critérios para as pessoas serem doadoras de sangue. Nesse sentido, antes de sermos doadores, seja de sangue ou de ajuda, precisamos olhar para nós mesmos. Se queremos ajudar os outros é importante primeiramente auxiliarmos a nós mesmos. Assim, a doação ou ajuda será ainda mais significativa.

4) A sua doação de sangue é apenas uma. Da mesma forma, não podemos abraçar o mundo. Infelizmente, não podemos ajudar todas as pessoas que queremos, pois somos apenas uma pessoa. Isso não significa que já que não podemos salvar o mundo, então ficaremos indiferentes. Muito pelo contrário: é a soma das nossas ações que torna desse mundo um lugar melhor para se viver.

Fiz desse texto uma doação de bons sentimentos para o seu dia a dia. Que tu possas doar um pouco de ti na vida de outras pessoas, da forma que estiver ao teu alcance.

Leia Também William II Elo passado-presente-futuro Sujeito descansado Maneiras de usar o floral nesse verão 2018