faltam profissionais ou oportunidades de trabalho?

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

O povo é o mais prejudicado com a Greve Geral

Não sou contra Centrais Sindicais, tem mesmo que se mobilizar e protestar, mas sou contra algumas formas de protesto, onde de resultado pouco se espera, mas em compensação os prejuízos à população e ao país são tantos, que melhor seria que não tivessem feito nada. Sou contra também o radicalismo. Impedir alguns serviços públicos de funcionar, como aqueles que beneficiam a classe mais necessitada deste país, como os ônibus e serviços das prefeituras, é uma ignorância, difícil de compreender. Ser contra as reformas da previdência, trabalhista, das terceirizações e contra o Governo Temer, tudo bem, mas da forma que protestam é ser contra o povo, acima das outras coisas. É preciso repensar esta forma de atuação sindical, ainda mais que até hoje não vi ninguém apresentar os resultados positivos deste tipo de manifestação, na verdade não tem resultado algum.

 

Enquanto isto o mercado espera por trabalhadores qualificados

O programa Frente e Verso, deste sábado, pela Rádio Planalto, a partir das 10horas, vai debater o mercado de trabalho. É evidente que a crise política e econômica que afeta o Brasil, traz consequências negativas para quem está desempregado, pois as oportunidades diminuem pela recessão e o medo dos investidores quanto ao futuro. Porém, tem muita vaga aberta por aí, que não é preenchida, por não ter pessoas qualificadas para determinadas funções. Então, há uma disputa muita grande naquelas funções que a maioria pode fazer, enquanto que em outras que se exige uma qualificação um pouco melhor, está faltando mão de obra. Por isso a pergunta do programa será... O que faz mais Falta vagas no mercado de trabalho ou qualificação dos candidatos? Ligue 30452915 e dê a sua opinião.

 

Abaixo-assinado pela revitalização da Praça da Vera Cruz

Uma mobilização que nasceu voluntariamente na iniciativa de alguns moradores do bairro Vera Cruz está ganhando força. A intenção é recuperar a Praça que fica no coração do bairro, onde funcionava o módulo da Brigada Militar. Para reforçar o pedido ao prefeito pela revitalização do local, tornando a Praça numa “mini Gare”, está sendo feito um abaixo assinado, que já conta com mais de 2 mil assinaturas de pessoas que apoiam o pedido. Quem quiser participar pode assinar junto a Escola Ernesto Tochetto, junto à quadra de society, na Rua Moacir da Motta Fortes ou com a moradora Vânia Pavani, na mesma Rua.

 

Dizem por aí... Que depois dos protestos desta sexta-feira, a tramitação das reformas será barrada, pelo Congresso e pelo o Senado e que até o presidente Temer vai desistir de levar adiante as propostas. Será verdade?

Leia Também Matam a educação pública, aos poucos! A periferia como lugar de atenção da Igreja Católica de Passo Fundo Orgulho Gaúcho O que é um Seminário?