O poder e os cuidados de si

Postado por: Israel Kujawa

Compartilhe

A origem do conhecimento sistematizado, não tem data exata, mas é localizado na Idade Antiga e está vinculado com os questionamentos a respeito da origem das coisas e com poder de estabelecer o que é certo, verdadeiro, justo e o que é errado, falso e injusto.  Este questionamento possibilitou a construção da filosofia, que é identificada com a primeira, entre as ciências. Sócrates (469-399 a. C.), um dos filósofos mais sábio e famoso da antiguidade é reconhecido pela frase: “Só sei que nada sei”. O conjunto do seu conhecimento estava subordinado por um método, que é valido na atualidade e recebe o nome de maiêutica. Alguns temas e as polêmicas postos a 2.500,  atrás podem auxiliar na ilustração dos fatos debatidos na atualidade.

O sentido etimológico da palavra maiêutica está vinculado com a "arte de partejar".  O contexto de uso da expressão, estava vinculado com o trabalho das parteiras, ao argumentar que o conhecimento depende do exercício de extrair de dentro de si, isto é, parir. Neste modo de entender, o poder de conhecer está latente na mente humana, podendo ser estimulado por meio de respostas a perguntas feitas por um interlocutor. A maiêutica, portanto, pode ser entendida como o exercício de aflorar, aos poucos, o poder de conhecer que está presente em todo o ser humano, a partir da prática de formular perguntas sobre determinado assunto.  Com isto, Sócrates demonstram a necessidade de levar o conhecimento para os cidadãos gregos.

Por meio do diálogo, o filósofo exercitava o conhecimento sobre as coisas do mundo e do ser humano, fato que não foi aceito por parte da aristocracia grega. A polêmica se estabeleceu pela crítica ao modo de funcionamento da sociedade grega. Em função de suas ideias inovadoras, despertou a atenção de muitos jovens atenienses e isto contribuiu para o aumento de sua popularidade. Este comportamento passou a ser entendido como uma ameaça para uma parcela da elite, que temia o tipo de mudança proposta, que incluía a construção do conhecimento a partir da reflexão individual, sintetizada em outra frase famosa: "Conhece-te a ti mesmo". Esta construção é estimulada por um interlocutor, que desafia o próprio sujeito a descobrir a verdade sobre si e sobre a realidade.

Sócrates foi preso, acusado e condenado a suicidar-se, tomando um veneno chamado cicuta. Entre os crimes está incluído seu comportamento, que corrompia a juventude e ameaçava ordem social, além de provocar mudanças na religião grega. Vale registrar que sua condenação pode ser vincula, também, com a defesa de um modo diferenciado de explicação da realidade e de si, ou seja, uma nova forma de conhecer e de viver. A possibilidade de consolidar, um tipo de comportamento desapegado dos bens materiais, em que a verdade não está pré-estabelecida, mas é uma construção reflexiva, poderiam ameaçar o poder da ordem estabelecida.

Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”