A importância dos catadores na gestão integrada dos resíduos sólidos

Postado por: Manoela Cielo

Compartilhe

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) destaca o papel  dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis como fundamental para a gestão dos resíduos sólidos, pois estão presentes na maioria das atividades, como a coleta seletiva, triagem, classificação, processamento e comercialização destes resíduos.

Para que isso ocorra de maneira eficiente, tanto a população deve fazer sua parte separando o lixo seco do lixo orgânico, como o município, investindo em educação ambiental para uma coleta seletiva eficiente. Hoje em nosso município, no centro da cidade, existe o serviço de coleta seletiva através do uso de contêineres, onde o contêiner laranja deve receber o resíduo orgânico e o contêiner azul deve receber o resíduo reciclável ou reutilizável, não sendo o mesmo caminhão que recolhe os dois tipos de resíduos.

Já na maioria dos bairros, a coleta seletiva é inexistente nesse formato, sendo as pessoas orientadas a acondicionarem seus resíduos em lixeiras, ou da forma que puderem em frente a sua casa, nos dias e horários certos, onde o mesmo caminhão passa e recolhe ambos os resíduos.

A separação do lixo, ou melhor, dos resíduos, devem ser realizadas em ambos os casos pela população, isso porque diversos catadores necessitam desse material para sua renda. Alguns trabalham de forma autônoma, outros de forma coletiva e/ou também organizados por cooperativas, mas o importante é fazer com que o trabalho dessas pessoas ocorra de maneira digna, distante de condições precárias.

O resíduo reciclável ou reutilizável é um bem econômico, de valor social, gerador de trabalho e renda, que promove a cidadania através da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos, ou seja, é preciso que cada um faça a sua parte para que o sistema seja eficiente, seja a população, empresa privada ou setor público, uma vez que o investimento em coleta seletiva e logística reversa deve ser priorizado pelos municípios, para que aumentem a vida útil dos aterros sanitários, que por lei deveriam receber só o rejeito.

A organização de catadores através de cooperativas e associações, com base na autogestão, economia solidária e trabalho decente é fundamental  para ampliar a atuação de profissionais na implementação da PNRS, em especial a cadeia produtiva da reciclagem, e a mesma cria oportunidades para a geração de renda e de novos negócios, contribuindo de forma sustentável para o desenvolvimento das cidades.

Leia Também 3º Domingo do Tempo Comum. Que seja feita justiça no caso “Lula” “A verdade vos libertará” (João 8, 32) Absolver é dar um viva à imoralidade