Decida – melhor assim

Postado por: Neuro Zambam

Compartilhe

A formação de uma pessoa compreende um conjunto de conselhos e condutas que a torna capaz de viver em comunidade e atuar na sociedade. Uma dessas dimensões é a capacidade e as condições de decidir. Quando uma pessoa não consegue tomar conta da sua vida e empreender escolhas, sua rotina se torna insuportável e suas relações tornam-se confusas e sem sentido.

O que atualmente vemos pelo Brasil é um misto de indecisão e confusão que gerou um sentimento de revolta, conformismo e incerteza capaz de inibir qualquer atitude, seja de concordância ou discordância.

Há mais tempo acompanhamos, nas diversas áreas da vida pública, especialmente nas esferas estratégicas de decisão, a incapacidade de sabermos o que é certo e o que é errado. A vulgaridade que tornou os termos direita e esquerda capazes das mesmas ações políticas, também penetrou nas demais áreas da atuação das pessoas e das instituições.

Não há porque ter saudades do passado. Este não retornará. Fica parecendo aquele homem maduro que constantemente se glorifica dos feitos da época em que prestou serviço militar, sequer percebeu que os anos passaram e pouco construiu, porque nada evoluiu.

O saudosismo revela a insegurança e a incapacidade de enfrentar de forma atualizada os dias que se aproximam e a realidade que muda.

A decisão política que o Brasil necessita nesse momento em relação ao Presidente da República, todos sabemos, pouco impactará no comportamento dos eleitores e da forma como se faz política no país. Mas a decisão é necessária.

O período de gravíssimas denúncias que ocorrem nas esferas da administração pública e privada recomenda a capacidade de decisão da população e dos poucos líderes que ainda restam. Um dia o Brasil passaria por este momento, ele é necessário. Tanto quanto é necessária a decisão. Avante. 

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito