Como você executa as suas tarefas?

Postado por: Jéssica Limberger

Compartilhe

Quantas vezes você já ficou preocupado com uma situação que ainda não aconteceu? Em quantos momentos você sentiu insegurança por imaginar que não conseguiria terminar uma tarefa? Se você já passou por isso, não está sozinho. Todos os dias, inúmeras pessoas sofrem com pensamentos de incapacidade  e ficam extremamente preocupados com o que está por vir. Será que existe alguma maneira desse sofrimento se tornar menos intenso? A seguir, seguem quatro reflexões para que você possa aplicá-las no seu dia a dia.

1. Muitas coisas são mais terríveis na nossa mente que na "vida real". Imagine que você tem uma grande tarefa para entregar ao seu chefe ou ao seu professor. Sabendo do quanto essa tarefa será cansativa e exigirá muito trabalho, você acaba sofrendo ao pensar na dificuldade da tarefa que está por vir, ao invés de iniciar a tarefa e ficar mais aliviado. O curioso é que geralmente quando você começa a "colocar a mão na massa" percebe que a tarefa não é tão terrível assim como você imaginava.

2. Fragmente grandes tarefas em tarefas menores. Responda rápido: é mais fácil carregar 10kg com uma mão só ou 5kg em cada mão? Certamente dividir o peso vai contribuir para que você não se canse tanto. Da mesma forma, é bem importante dividir nossas tarefas que são grandes em tarefas menores.

3. Visualize o seu progresso. Você não precisa ir dormir ou tomar banho com as tarefas que tem a fazer. Deixe as tarefas em um papel, e não em sua mente. Quando você escrever em um papel as tarefas que tem a fazer e for riscando aquelas que já fez, a sua satisfação vai aumentando.  Além disso, você consegue visualizar claramente o que já fez e qual caminho tem a percorrer.

4. Não se cobre tanto. Se você planejou fazer inúmeras tarefas em um dia e não foi possível, isso faz parte do processo. Você precisará fazer aquelas atividades em outro dia, é isso. Se torturar ou se atormentar com o que não foi feito não vai fazer com que as tarefas simplesmente desapareçam.

Por fim, se você se identificou com alguma parte desse texto, talvez esteja motivado a ver as preocupações e tarefas de um jeito diferente. Que você questione os pensamentos de incapacidade e que as preocupações se transformem em ações.

Leia Também William II Elo passado-presente-futuro Sujeito descansado Maneiras de usar o floral nesse verão 2018