O seu Aranha subiu pela parede

Postado por: Cristian Queiroz

Compartilhe

O preconceito é umas das maiores crueldades que existe. Diminuir, ridicularizar, menosprezar alguém devido a sua cor de pele, orientação sexual, peso, altura ou qualquer outra característica é uma grande imbecilidade. Mas infelizmente muita gente ainda é vítima desse pensamento atrasado de algumas pessoas.

Assim como o preconceito pode trazer grandes prejuízos para a vítima, a generalização também é burra e traz perdas irreparáveis. Quando em 2014 o goleiro Aranha foi chamado de macaco, por não mais de uma dúzia de torcedores do Grêmio na Arena, o clube foi punido e todo e qualquer gremista foi taxado de racista. Concordo que naquela ocasião era necessária uma punição, mas para os verdadeiros autores dos atos racistas, não para todo o clube.

Ontem, o Aranha voltou a generalizar, o Aranha voltou a colocar todo e qualquer torcedor, e desta vez não só do Grêmio, mas de qualquer time do sul, dentro do mesmo balaio. Até mesmo aquela criança que levou um cartaz pedindo desculpas.

A vaia faz parte do espetáculo, acontece em todos os estádios de futebol do mundo. Aliás, não só no futebol, a vaia acontece no vôlei, no basquete, no futsal... Se o goleiro Aranha acha vaia ofensiva o que será que ele pensa daquelas torcidas que chama o goleiro de “bicha” quando cobra um tiro de meta? Ontem após o jogo ele disse que vê ódio na cara das pessoas.

Eram 21.133 pessoas na Arena.

Será que ele foi capaz de olhar rosto por rosto e ver o ódio em todos eles?

Ou será que mais uma vez ele generalizou o que viu em duas ou três pessoas? Será que ele espera chegar a algum estádio para jogar, que não seja o do seu time, e receber carinho da torcida?

Os grandes goleiros, os jogadores sabem utilizar a adversidade, crescem nesse momento. Lembro do Danrlei que, quando pisava no Beira Rio, era vaiado e xingado do início ao fim do jogo, assim como tantos outros atletas em vários clubes.

É triste ver um goleiro que nunca vai ser um grande atleta não saber lidar com a vaia.

É triste ver um homem em sua decadência profissional buscar artimanhas para ser lembrado.

Siga sua vida, Aranha, e deixe o Grêmio em paz!

E se possível, seja coerente, quando for jogar contra qualquer outro time e for vaiado, saia falando que vê ódio neles também. Senão, poderás estar sendo preconceituoso.

Mas o que deve ser dito é que dentro do campo o Grêmio encurtou a distância para o Corinthians. Agora são oito pontos para o líder e quatro para o terceiro colocado. Depois de duas derrotas voltamos a vencer dentro da Arena em um segundo tempo espetacular. Lucas Barrios mostra a cada jogo o porquê veio ao Grêmio. É um grande jogador.

E gostei do que disse o Renato depois da partida: o Grêmio quer ganhar tudo que está disputando, se vai ganhar um, dois, três ou nenhum título não sabemos, mas o desejo é pelos três. É isso aí, tem que querer tudo e continuar com o planejamento que tem proporcionando estar vivo nas três.

GAÚCHO

Ontem o Sport Clube Gaúcho encerrou sua participação na segundona gaúcha, foi eliminado pelo Internacional nas quartas de final após duas derrotas, 0x4 e 0x2. Vejo essa queda do periquito muito mais circunstancial do que por culpa de um planejamento errado. A equipe não era tão qualificada assim, mas era bastante competitiva. Com as armas que tinha estava lutando e vendendo cara as derrotas, porém o triste episódio do vazamento do vídeo perturbou a equipe, tirou de campo três jogadores titulares, diminuiu o elenco, diminuiu a qualidade, diminuiu as opções do técnico e abalou os que ficaram. Não tinha como ir pra frente. Agora é deixar a poeira baixar, e recomeçar em 2018, ano que o clube completa cem anos.

Rever alguns conceitos também será preciso pros lados do Boqueirão. Não é possível que o time tenha a comissão técnica composta por apenas duas pessoas. O treinador precisa de mais gente lhe auxiliando, um preparador físico é necessário, um preparador de goleiros com experiência é fundamental.  O presidente Gilmar Rosso é um lutador pelo clube, mas agora a torcida começa a lhe cobrar os resultados dentro de campo, por isso a forma de fazer futebol precisa ser repensada.

Boa, segunda.

Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”