A força de cada um

Postado por: Isadora Fochi

Compartilhe

Uma das coisas que mais caracterizam nosso Movimento é a grande capacidade de realizarmos trabalhos coletivos em prol de um bem maior, fortalecendo a si e a todo o movimento. O tradicionalismo em si é dito como um movimento cívico-cultural e associativo, este caráter faz com que ele se expanda com tamanha força.

Desde 1947, quando o tradicionalismo foi de fato deflagrado percebemos o poder que o trabalho em equipe tem. 70 anos depois daquele feito de oito jovens, o mundo em que todos vivem se torna cada vez mais individualista e capitalista, as pessoas deixam de pensar nos outros para se preocuparem somente consigo. Dentro do meio tradicionalista, desde crianças, aprendemos o verdadeiro sentido da palavra empatia. Sim, empatia; a arte de saber se colocar no lugar do outro, e talvez este seja o segredo do grande sucesso do tradicionalismo. Compartilhar este sentimento entre nós é de suma importância para sermos não só melhores, mas para podermos transmitir os legados que nós queremos deixar para os próximos.

Outro fator muito importante é a convivência harmoniosa que temos, como já dizia Barbosa Lessa, em nosso hino tradicionalista, “Coisa linda é se ver gerações, convivendo na santa paz”, esse convívio entre netos e avós, pais e filhos é a base da sociedade e também do tradicionalismo, e que garante a transmissão dos valores por nós prezados e defendidos. Juntos, damos ao Movimento o seu primeiro cinquentenário, e muitos foram os obstáculos que os tradicionalistas enfrentaram até alcançarmos os 50 anos do Movimento. Em 2017, iniciamos mais um cinquentenário, repleto de desafios e de conquistas, este que certamente ensinará muito à todos nós e nos trará muitas mudanças, principalmente muitas mudanças boas.

O poder da união entre nós, tradicionalistas, é insubstituível e sem dúvida, o mais forte que nós possuímos. Estamos juntos por uma mesma causa, um mesmo ideal, e nós somos os responsáveis por garantir o futuro do tradicionalismo, e que melhor forma de fazer isso, senão juntos? A união faz a força, e a força constrói, vamos juntos construir mais muitos anos de história tradicionalista!

Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”