Driblando nossos pensamentos

Postado por: Angela Pellicioli

Compartilhe

Quem já teve aquela vontade de desistir no meio do treino? Ligar para alguém ir buscar há 10km de casa? Ou colocar os dois pés no chão enquanto gira na pista? Algum dia acontecerá com todos, principalmente quando é iniciante ou quando nossa mente não quer que o nosso corpo saia da zona de conforto.

Adquirindo experiência, frustações, realizações, disciplina, foco, objetivo. Os nossos pensamentos querem uma realização física, temos que driblar, conduzir a bola em direção da goleira e claro, fazer o gol. Você conhece o seu adversário?

Ao estudá-lo, descobrirá como ele faz para ganhar do seu time e qual a estratégia de ataque você utilizará para ganhar o campeonato.

Ao conhecer os pontos fracos de seus pensamentos, por exemplo, dores abdominais, dores de cabeça, sede, dores articulares agudas, vontade de ir ao banheiro, você tem condições e se ajudar. Recompense você mesmo.

Estando difícil terminar a corrida, aquela dor de barriga que sempre aparece no ultimo km é um sinal muitas vezes psíquico. Então, elogie sua capacidade emocional, a força de vontade de levantar no frio e chegar aqui. Recompense seu corpo após o banho massageando os pés e agradecendo por ter eles e poder correr.

Diagnostique conforme uma patologia essa dor joelho, e diga que está tudo bem, a corrida terminará agora, mas amanhã tem mais, não vou embora é só um intervalo!

Vamos bater a meta de 100% dos treinos concluídos com sucesso. Acredito no seu corpo, na sua mente, pois você merece!

 

Leia Também A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais” Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil: uma grande equipe nos representou em 2017 A Taça Maldita!