Você já disse chega, isso tem de mudar?

Postado por: Vania Carteli

Compartilhe

Com frequência, ouço as pessoas falarem sobre as mudanças que desejam fazer em sua vida, mas não conseguem obriga-se a ir até o fim. Sentem-se frustradas, arrasadas e furiosas consigo mesmo, porque sabem que precisam agir, mas não conseguem.  

Podemos chamar isso de procrastinação. É quando você sabe que deveria fazer alguma coisa, mas ainda assim não faz. Por que não? A resposta e simples, em algum nível, você acredita que agir naquele momento será mais doloroso que adiar. No entanto, você já passou pela experiência de adiar uma coisa por tanto tempo que de repente sente-se pressionada para fazê-lo de uma vez por todas. O que aconteceu? De repente, não agir torna-se mais doloroso que fazer o que se deve? Esse e o tipo de coisa que ocorre com a maioria de nos quando vai chegando a data da entrega ou tomada de decisão de algo importante em nossas vidas.

Acaba nos bloqueando, surgem os medos, os obstáculos nunca encontrados antes, tudo é motivo para deixar para depois. Por exemplo, o que impede você de se aproximar do homem e da mulher dos seus sonhos? O que o impede de iniciar aquele novo emprego ou negócio que vem planejando há anos? O que o impede de fazer o que é necessário para tornar sua vida exatamente como a imaginou?

Muito embora saiba que todas essas ações iriam beneficiá-lo, que poderiam sem duvidas  trazer satisfação a vida, você deixa de agir simplesmente porque, naquele instante associa a maior dor ao ato de fazer o que é necessário do que á perda da oportunidade. Para a maioria das pessoas, o medo da perda é muito maior que o desejo de  ganhar. Pense nisso você prefere perder ou ganhar?

Leia Também A subjetividade na perspectiva rizomática Cenário social x talentos do futebol Três gols de bola aérea: onde está o problema? A crônica de uma sentença anunciada