FGTS: roubando o trabalhador

Compartilhe

Cálculo do  próprio Instituto do FGTS mostra que o governo deve  nada menos que R$ 140 bilhões aos trabalhadores.  Desde o governo Collor,  o FGTS  é corrigido em apenas 3% ao ano e mais TR.  Ocorre que a TR (Taxa Referencial) em muitos meses  é zero. Com isso, a correção de 3% não cobre o desgaste inflacionário.  A consequência é que o fundo parece um  saco sem fundo.  Impressionante que os sindicatos não despertam para esse assalto ao bolso do trabalhador.  Não se vê nossos políticos levantarem essa bandeira. E pior que boa parte desse dinheiro vai para os dutos da corrupção.  Paulinho Pereira, deputado federal, eleito pela Força Sindical é um dos que respondem processos por denúncias de desvios desses recursos depositados pelas empresas nas contas de seus empregados.  

Leia Também Por que incentivar as crianças? Depois da aposentadoria Correios está resolvendo seus problemas O time que perdeu para ele mesmo