General Osório recebe investimento milionário

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

A Rua General Osório, uma das principais de Passo Fundo está recebendo o maior investimento da sua história. São quase R$ 2 milhões, em obras de infraestrutura, uma grande canalização, que irá resolver em grande parte os alagamentos, em toda aquela região da cidade, beneficiando principalmente moradores da Vila Luiza. Conforme o engenheiro Orso, da empresa Bolonhese, responsável pela obra, a falta de material asfáltico, por parte da Petrobrás, irá atrasar uns dias a conclusão. Na próxima semana o trabalho segue em direção ao ginásio Capinguí e vai até parte da Rua Teixeira Soares. Importante os motoristas terem paciência e atenção, pois interrupções precisam ser feitas, para que as obras andem da melhor maneira. Um pouco de transtornos agora, mas por um motivo bem maior.

 

Qual a melhor saída para deixar a dependência química?

No programa Frente e Verso, deste sábado, pela Rádio Planalto, um tema polêmico e muito sério estará em discussão. As drogas têm ceifado vidas de muitos jovens e até mesmo de famílias. O que fazer para se livrar deste mal. Tratamento de saúde, espiritual, castigo? Enfim, quem conseguiu se recuperar e deixar de seu um dependente químico, pode contribuir com o seu exemplo e testemunho. A participação pode ser por mensagem pelo torpedo/Whats da Rádio Planalto 9 99687300 ou ao vivo, pelo telefone 30452914. Vamos receber pessoas que trabalham para ajudar quem vive este drama e com certeza o programa vai deixar grandes contribuições para as famílias que passam por isso.

 

Mudanças na lei eleitoral pode decretar a falência dos partidos

Tudo se encaminha para mudanças profundas no processo de escolhas dos representantes da sociedade, principalmente no Legislativo. O Distritão, como está sendo chamado, deve determinar a eleição dos candidatos mais votados, independente do partido. Seria o fim das coligações e o caminho para a falência dos partidos, que perdem importância nesta condição. Na verdade os eleitores, na sua maioria votam no candidato e não no partido, essa opção cada vez mais é coisa do passado, então na prática oficializa o que vem acontecendo. Aparentemente este condição parece mais justa, pois muitos candidatos bem votados perdem vagas para quem fez menos votos, justamente pela questão partidária, porém é cedo para sabe se esta mudança será benéfica para a democracia.

 

Dizem por aí... Que a mudança na legislação eleitoral vai beneficiar ainda mais o poder aquisitivo e consequentemente a compra de votos. Será verdade?

Leia Também Leitura não faz parte da vida da maioria da população Policiais estão matando mais, fora de serviço. Imunidade parlamentar tem limite O fenômeno do crescimento das Igrejas