Bicicletas – transporte e lazer

Postado por: Josué Longo

Compartilhe

Olá amigos! Hoje vou falar sobre o uso de bicicletas como meio de transporte e também como esporte e lazer, prática que vem crescendo em nosso país e no mundo.

Muitas cidades no Brasil estão investindo em construções de ciclovias e ciclofaixas. As ciclovias são separadas fisicamente para o tráfego de bicicletas. Elas são isoladas através de meio fio ou muretas, que impedem o contato com os demais veículos. Nas ciclofaixas, a separação entre o espaço dos veículos e das bicicletas é feita apenas pela pintura no chão ou, no máximo, pela colocação do “olho de gato”. Por esse motivo, as ciclovias se tornam espaços mais seguros para os ciclistas.

Muitas pessoas estão optando pelo uso da bicicleta como meio de transporte. Afinal, são vários os benefícios. Como atividade física é bom para a saúde e também pensando no meio ambiente, é um transporte que não produz poluente. É um transporte mais rápido e, financeiramente, é bom para o “bolso”, ainda mais agora que estamos à mercê dos constantes aumentos de combustível.

Em alguns países como por exemplo a Holanda que possui 17 milhões de habitantes, de cada 10 pessoas, 9 usam bicicleta diariamente. Em 2012, tive a oportunidade de conhecer algumas cidades como Utrecht, Haia e a capital Amsterdã e é impressionante o número de bicicletas nas ruas. Em todos os locais vemos bicicletários lotados, assim como aqui vemos os estacionamentos de veículos.

Segundo Martha Martorelli, Gerente de Planejamento da Secretaria Nacional de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades “a bicicleta traz inúmeros benefícios ao ciclista e a cidade. Mas, o principal deles é fazer com que esse cidadão fique mais próximo da vida da cidade, usufruindo do espaço urbano com mais qualidade”.

A nossa região tem avançado muito no cicloturismo, com grupos de ciclistas crescendo em cidades como Passo Fundo, Marau, Casca e Nova Prata. Muitas pessoas aderiram a esse esporte por orientação médica. Andar regularmente de bicicleta melhora o condicionamento cardiovascular, respiratório, fortalece a musculatura e combate o stress. Os amantes do ciclismo chegam a percorrer em torno de 50 km por semana, principalmente nas estradas do interior dos municípios.

Marau já possui mais de 200 ciclistas e segundo o educador físico, e presidente da ACM – Associação dos Ciclistas de Marau, Diego Borges “ciclismo não é moda. É uma modalidade que já está enraizada em nossas cidades”. Hoje as empresas, como é o caso da BRF, também estão incentivando seus colaboradores a se deslocarem de bicicleta para o local de trabalho.

Passo Fundo e Marau iniciaram o sistema de ciclovias atendendo à demanda do esporte e lazer. No país, ainda temos um longo caminho a percorrer até implementar políticas e consolidar uma cultura que de fato possibilite o uso das bicicletas como meio de transporte.

VOCÊ SABIA?

A nossa capital Porto Alegre tem apenas 45 km de ciclovias.

Leia Também 11º Domingo do Tempo Comum. Programa Sustentabilidade Ambiental Empresarial será lançado pela ACISA Cuidado com o crime digital As pequenas ações