Partido não é mais “Só do Beto”.

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe

A disputa interna do Diretório Estadual do PSB, ocorrida no final de semana, foi surpreendente, para quem não acompanha o dia a dia do partido. Desde sempre o Passo-fundense, Beto Albuquerque, foi o que deu as cartas no partido, tanto que a sigla PSB, de uma forma bem humorada, queria dizer “Partido Só do Beto”. Porém a derrota constrangedora que sofreu para o deputado Stédille, mostra que as coisas mudaram e que o deputado Beto não é mais aquela liderança inconteste entre os socialistas. O que vai acontecer, a partir desta eleição, é imprevisível, tudo pode acontecer, inclusive nada. Entretanto, creio que esta decisão vai mexer com o posicionamento do partido, que deverá se aproximar novamente dos movimentos sociais, como dos “Sem Terra” e também com o de algumas lideranças. Começando pelo próprio Beto, que tinha pretensões de concorrer a presidente da república, ou a vice, de concorrer ao Senado ou até mesmo a deputado federal novamente. Será que mantém esta disposição ou poderá ficar fora do próximo pleito? Falam até que pode sair do partido, o que particularmente não acredito. O próprio prefeito Luciano, que foi para o PSB apadrinhado por Beto, com certeza, não deve estar se sentido confortável com esta derrota. Aliás, cresce a possibilidade de Luciano sair do partido, justamente por esta falta de apoio dos companheiros, o que é sentido inclusive no município. Neste caso, Luciano poderia estar voltando para o PPS. Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.   

 

População apoia ação da BM

No programa Frente e Verso de sábado, o caso do homem, que fez uma mulher refém no bairro Schisler e que foi morto pela polícia, depois de atirar contra ela, esteve em discussão. O Cel. Bica, defendeu a atuação dos policiais e chegou a dizer que foi irrepreensível. Das mais de cem opiniões que chegaram ao programa, três ou quatro pessoas apenas contrariaram esta opinião, achando que a polícia demorou a agir, o que poderia ter evitado a morte do acusado e o disparo contra a vítima, que permanece internada em estado grave. Outra participante do programa, a pedagoga, Edivânia, da Comissão de Direitos Humanos, não questionou a ação da polícia, por entender que a discussão é mais complexa e tem por trás, a violência doméstica sofrida pelas mulheres. Edivânia sugeriu como forma de prevenir este tipo de acontecimento, que as mulheres tenham coragem e denunciem, antes que a situação chegue neste ponto.

 

Com medo Temer volta correndo para o Brasil

Dizem que nesta semana novas denúncias virão a público contra o presidente Temer. A coisa é tão grave, que ele está abortando sua missão no exterior, para voltar antes ao Brasil, a tempo de se defender. Um bando, de corruptos e ladrões, governa o Brasil há muito tempo. A presidente Dilma foi vítima deste sistema. Já escrevi outras vezes e faço novamente, Dilma não deveria ter sido tirada do poder, isso só prejudicou o Brasil. Que ela errou por se fazer de boba é verdade, mas foi eleita pelo povo e deveria ter seguido. Bom, como que ela já se foi, agora é ver o caso do Temer, também sou contra as articulações para derrubá-lo, por entender que mais uma vez o país sairá prejudicado. Precisamos sair desta crise política, mas isso só será bem encaminhado na próxima eleição, se os eleitores tiverem sabedoria e responsabilidade na hora de votar, antes disso, qualquer coisa que acontecer será prejudicial e vai colocar o país ainda mais para baixo.

 

Dizem por aí... Que com o resultado na eleição do PSB, agora o partido é “Só do Stédile”. Será verdade?

Leia Também Marta e Maria Curiosidades sobre o Fusca Como fica o Congresso após a aprovação da Reforma da Previdência? Com sapato ou sem sapato