Psicastenia

Postado por: Caroline Garcia Silva

Compartilhe

É uma psicose caracterizada por queda do nível de tensão psicológica, fazendo o paciente ter depressões, obsessões, compulsões, perda do sentido da realidade e perda gradual da personalidade. O esgotamento nervoso, com fadiga mental, impotência diante do esforço, cefaleia, distúrbios gastrointestinais, inquietude, tristeza.

O indivíduo pode ter problemas de concentração, manifestar inconvenientes para atuar sem uma dúvida desmedida e até sentir-se agoniada pela culpa. Esta combinação de fatores compõe um quadro de estresse e ansiedade. A conjunção dos sintomas impede o indivíduo de conseguir ordenar os seus pensamentos, algo que deriva em problemas de memória e mesmo na expressão. A pessoa pode sentir-se esgotado/cansado e ter problemas para conciliar o sono, o que agrava sua condição.

Alguns procedimentos poderão ser úteis aos familiares/cuidadores: tenha paciência e tolerância com a pessoa; reveze com outras pessoas funções como levar ao médico ou psicólogo (se a responsabilidade ficar na mão de uma só pessoa, ela também poderá ficar doente); ofereça ajuda (chega um momento que o doente está tão cansado de sofrer que aceita facilmente); fique atento (o sofrimento do paciente é grande e, por isso, ele pode chegar a tentar o suicídio, diante do desespero).

A psicoterapia irá trabalhar os aspectos saudáveis que a pessoa possui; fazer com que ele volte a acreditar em si mesma, melhorando a autoestima e enxergando resultados positivos em suas iniciativas e decisões. Quando o paciente começa a perceber esses resultados, passa a iniciar uma caminhada em busca de melhorar a saúde diariamente, com hábitos saudáveis. O tratamento medicamentoso será indicado conforme os sintomas, sendo utilizados antidepressivos e ansiolíticos. 

Leia Também Falecimento de titular de firma individual causa a extinção da execução fiscal Treinamento psicológico e o efeito no grupo A ciência como ferramenta para a sabedoria Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais”