Papa faz apelo pelo fim do narcotráfico

Compartilhe

Na homilia da Missa conclusiva de sua viagem à Colômbia, celebrada em Cartagena,  o Papa Francisco voltou a condenar com veemência os “pecados que ferem a convivência e a comunidade”, em particular, o narcotráfico, "que a única coisa que faz é semear morte e destruição":

“Penso no drama dilacerante da droga com a qual se lucra desafiando leis morais e civis; este mal atinge diretamente a dignidade da pessoa humana e despedaça progressivamente a imagem que o Criador plasmou de nós. Condeno com firmeza aqueles que colocaram fim a tantas vidas mantidas e sustentadas por homens sem escrúpulos. Não se pode brincar com a vida dos nossos irmãos, nem manipular a sua dignidade. Faço um apelo para que se busque uma forma para colocar fim ao narcotráfico, que a única coisa que faz é semear morte e destruição, destroçando tantas esperanças e destruindo tantas famílias”.

O Papa também chamou a atenção para outras injustiças:

“Penso também em outro drama: na devastação dos recursos naturais e na poluição em curso, na tragédia da exploração do trabalho; penso nos tráficos ilícitos de dinheiro como também na especulação financeira que, muitas vezes, assume caráteres predadores e nocivos para inteiros sistemas econômicos e sociais, lançando na pobreza milhões de homens e mulheres; penso na prostituição que diariamente ceifa vítimas inocentes, sobretudo entre os mais jovens, roubando-lhes o futuro; penso no abominável tráfico de seres humanos, nos crimes e abusos contra menores, na escravidão que ainda espalha o seu horror em muitas partes do mundo, na tragédia frequentemente ignorada dos emigrantes sobre quem se especula indignamente na ilegalidade”.


Fonte: Rádio Vaticano

Leia Também Definidos lema e intenções da Romaria de Nossa Senhora Aparecida Dom Rodolfo realiza visita pastoral em Sarandi Arquidiocese de Passo Fundo desenvolve campanha em apoio aos atingidos pelo temporal Domingo marcado pelas festas de Santo Antônio