Orgulho Gaúcho

Postado por: Clovis Oliboni Alves

Compartilhe

O mês de setembro é marcado para os gaúchos, como o mês dos festejos farroupilha. Durante praticamente todo o mês, são realizados eventos festivos em comemoração a cultura gaúcha. A histórica Revolução Farroupilha, também conhecida como: “Guerra dos Farrapos contra os Imperiais”, teve início em 20 de setembro de 1.835, com a invasão de Porto Alegre por um grupo de revolucionários armados, liderados por Gomes Jardim e Onofre Pires. A revolução, que durou praticamente dez anos, teve motivação pela insatisfação dos gaúchos, com os altos impostos cobrados pelo império, sobre produtos como o charque. A história da Revolução Farroupilha, é motivo de orgulho e inspiração para a presente e futura gerações, sendo exemplo de galhardia e de luta por ideais. Em homenagem aos festejos farroupilha, e, ao povo gaúcho em especial, quero dizer em forma de poesia, o quanto é pulsante e presente, o nosso orgulho gaúcho:

Orgulho Gaúcho

Orgulho-me em ser gaúcho

E morar neste Estado,

De vestir as minhas pilchas

E ter a prenda ao meu lado.

Gosto de um bom fandango,

Dançar xote e vaneirão,

Ouvir toque de cordeona, acompanhada de violão.

 

Se queres um povo amigo,

Cordial e hospitaleiro,

Lhes convido a vir ao Rio Grande,

Turistas do mundo inteiro,

 Pra contemplar a beleza,

Que a nossa natureza,

Tanto encanta e fascina.

 

E quem deixou o Rio Grande,

Pra morar em outro estado,

Com certeza tem saudades,

Das tradições deste pago.

 

Quem esteve por aqui,

Na memória terá saudade,

Da nossa hospitalidade,

Da serra do campo e do mar,

E leva no coração o desejo de voltar.

 

O gaúcho por Tradição,

Cultiva boas amizades,

Churrasco e bom chimarrão,

Sevado nos fins de tarde,

E tem o seu pingo amigo,

Como fiel companheiro,

Que o acompanha na lida

Com o cachorro perdigueiro.

 

 

É um povo de muitas lutas,

Travadas ao longo da história,

Movidas por  ideais,

Onde os nossos ancestrais,

Conquistaram seu regalo,

Marcando a ponta de lança

E a cascos de cavalo.

 

Exemplo pra outros povos,

É o nosso povo gaúcho,

Que deixa de lado o luxo,

Pra manter acesa a chama,

De um povo que tanto ama,

A sua tradição gaúcha.

Esta poesia é uma pequena homenagem aos homens e mulheres do Rio Grande do Sul. Um povo alegre, hospitaleiro, que tem muito orgulho de suas raízes e de sua história. Um povo que nunca fugiu da luta, que tem virtudes e que não nasceu pra ser escravo. Hoje, porém, o povo gaúcho está com o seu orgulho ferido, com um total descrédito nos políticos e em suas ações. Estamos vivendo um dos piores momentos no governo do estado. A violência atingiu índices alarmantes, o estado está “quebrado” financeiramente, sem dinheiro até para pagar a folha de pagamento dos servidores e assim por diante... Que a semana farroupilha sirva para que os gaúchos façam uma reflexão sobre o momento em que estamos vivendo, mas principalmente, para que o governo tome atitudes, no intuito de superar esta crise econômica do Estado, que está afetando o orgulho de todos os gaúchos. 

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito