Atenção prefeitos: Ministério da Saúde investe R$ 520 milhões em ambulâncias

Postado por: Marlon André Kamphorst

Compartilhe

O recurso será utilizado para aquisição de 6,5 mil veículos para transporte eletivo de pacientes que necessitam de locomoção para os serviços de saúde, através da liberação de R$ 520 milhões para aquisição de ambulâncias brancas usadas no transporte sanitário. Esses veículos são usados no transporte de pacientes que necessitam de locomoção para os serviços de saúde, além de garantir o transporte de pacientes entre municípios e serviços de referência em outras cidades. Essa ação facilita o acesso a consultas, exames e internação para cirurgias eletivas, beneficiando diretamente milhões de pessoas em todo o Brasil.

A portaria publicada nesta semana regulamenta o investimento para aquisição desses veículos utilizando recursos programáticos da pasta, o que facilita o acesso da gestão local à ampliação desses serviços, de forma menos burocrática e mais ágil, tendo em vista que até então esse tipo de ambulância só poderia ser adquirida por meio de emendas parlamentares. A compra será feita pelo Ministério da Saúde, de forma centralizada, e a distribuição aos municípios se dará de acordo com critérios a serem estabelecidos.

Os 5.570 municípios estão aptos a receber as novas ambulâncias, desde que tenham indicação parlamentar. Existe a prioridade para os municípios menores, porque são as regiões que mais precisam de atenção e investimento na área de saúde, referiu o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Ainda dentro do critério de distribuição, os municípios que tiverem até 20 mil habitantes poderão receber uma ambulância; os que tiverem de 21 mil a 50 mil, até duas; os que tiverem de 51 mil a 100 mil, até três, e os municípios que tiverem mais de 100 mil habitantes poderão receber até quatro ambulâncias.

Opinião da coluna: Os municípios principalmente de pequeno porte, com menos de 20 mil habitantes devem procurar os deputados de sua região para indicar emendas par a aquisição das ambulâncias, sempre necessidade premente da saúde, a atualização ou aquisição de novas unidades. Sendo que a ordem de compra e destinação dos recursos por parte do Ministério já existe.

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito