Se estou perdido, o melhor a fazer e parar para não me perder mais

Compartilhe

Os passos que você da, para iniciar um caminho. Não o levarão a lugar algum, se antes, você não tiver a certeza de aonde quer chegar. Andar todos os dias trilhar vários caminhos, ir e voltar ou ir e ficar são comuns no cotidiano das pessoas. A maioria inicia a trajetória e as  incertezas logo a fazem mudar de direção.

Não tem certeza clara de aonde querem chegar e ficam tentando novos caminhos sucessivamente, na esperança de que um deles o leve a algum lugar.

Vivemos em intensa atividade interagindo com o trabalho, internet, escola, nossos problemas e compromissos. Tudo conduz para manter a nossa atenção para o mundo exterior, com um volume intenso de tarefas, todas elas para satisfazerem os compromissos externos.

O que nos norteia e a sabedoria interior. Isso significa que, ao passamos a maior parte do nosso tempo, presos ao mundo lá fora, deixamos de satisfazer nossas próprias necessidades e esse conflito de direção acaba deixando-nos perdidos e sem direção no final.

Nesses momentos, o melhor a fazer é dar um tempo mental e fazer uma viagem ao nosso eu interior. Refletir sobre nossa vida, sobre o que queremos fazer ou o que pode ser feito para melhorar e traçar paralelas de interesse entre os desejos do nosso mundo interior e as obrigações e compromissos com o mundo exterior.

Procure observar o que está certo e o que esta errado com cada um dos seus mundos. Dessa forma, será possível perceber as distancias que os separam do mundo lá fora e poderá então estabelecer o equilíbrio nos elos que ligam todas as coisas. Se nosso coração estiver em nosso destino, nosso corpo se impulsionará naturalmente em sua direção e tudo terá valido a pena, porque teremos dado sentido a nossa existência. 

Leia Também Precisamos ser competitivos Alimentação durante o tratamento da infecção urinária Estado falha e municípios pagam a conta da saúde O cão, o trigo e o Fusca