Lula, delação e mentiras

Postado por: Dilerman Zanchet

Compartilhe

A delação de Antonio Palocci na Justiça, referindo-se às falcatruas que abalaram o país há mais de um ano e que cujo ponto final ainda não se vislumbra no horizonte no que tange a uma limpeza geral do país, foi tratada como mentirosa por aquele que é o mais diretamente atingido.

Lula, em seu segundo depoimento, (até agora são cinco ações distintas que ele responde judicialmente), negou veementemente qualquer relação mais próxima de Palocci, seu articulista, mentor, ministro de finanças e homem forte do PT ao longo dos últimos anos.

Lula não foi acusado de muitas coisas às quais se defendeu, mas ainda assim, em um depoimento em que mais parecia estar concedendo entrevista a um canal de tv do que em frente a um juiz.

E foi duramente deletado por Palocci. Claro, em sua altivez de rei dos reis, negou tudo e acusou o ex-amigo e assessor de mentiroso.

O desrespeito à população brasileira, em cada aparição pública de Lula, é um escárnio.

Antes que alguém venha com pedradas: Sim, foi ele quem levou Geddel para o congresso; foi ele quem manteve contatos diversos com o político, ainda sendo peemedebista; e foi o PT quem levou o PMDB para ser vice de sua chapa, na gestão de Dilma.

Portanto, atribuir somente ao PMDB um golpe (sabendo que este partido não vale um dólar furado), é injusto. Justo é dizer que são farinha do mesmo saco.

Lula disse que Palocci é frio e calculista. Não seria melhor ter ficado calado, já que as baterias do delator ex-ministro da fazenda agora vão se voltar novamente a ele?

A verdade vai vir à tona mais do que de imediato?

Será que é só o Lula que fala a verdade?

Palocci, Geddel, Odebrecht, OAS e todos os outros mentem?

Ora, senhor ex-presidente: o povo está cansado de suas mentiras.

Somente pessoas que são literalmente “tapadas” de raciocínio conseguem inocentá-lo ou não ver o que ele aprontou.

A coisa está mais ou menos assim: Se ele confessar todos os crimes que lhe são atribuídos, ainda haverá alguns que dirão que ele não tem provas.

Mas o cerco está se fechando.

Não acredito nele preso, atrás das grades. O Código Penal Brasileiro é muito fraco para tal feito.

Mas acredito, sim, na Justiça. E que ele será condenado, juntamente com todos os que quebraram este país.

A desmoralização de um homem é pior que alguns dias atrás das grades.

 

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito