A dimensão moral e ética do desenvolvimento integral

Postado por: Ari Antônio dos Reis

Compartilhe

Nesta semana aconteceu o encontro das Nações Unidas marcado pelas tensões belicistas envolvendo a Coreia do Norte e os Estados Unidos. Infelizmente a ONU tem que tratar também destas questões. Contudo, um dos focos principais da sua ação deveria ser o desenvolvimento integral das nações.

É sabido que ao longo da história todos os povos buscaram o desenvolvimento. Por desenvolvimento compreende-se o aperfeiçoamento das condições mínimas de vida da maioria da população. O desenvolvimento sempre é considerado um processo evolutivo. A sua conotação é sempre positiva; indicando uma passagem de um estágio inferior a um estágio superior. Compreende-se que o desenvolvimento não pode contemplar apenas uma face, mas deve atingir a todas as dimensões da vida humana individual e em sociedade. É integral se assume esta dinâmica essencial.

Lembro que este processo carrega dimensões ético morais, consolidadas historicamente, que deveriam ser consideradas por governos, empresas, instituições e povos: a garantia de que esteja voltado ao bem comum, ao bem da nação e dos povos e não seja fator de desequilíbrio interno em uma nação e entre povos.

O desenvolvimento integral implica no favorecimento das condições de vida e a superação dos entraves à uma existência digna para a população. A melhoria das condições educacionais, de saúde, a superação da escassez alimentar, as condições de moradia, o saneamento básico, são critérios para considerar que este esteja acontecendo.   No caso do desenvolvimento integral existe também a preocupação em facilitar medidas que visam fortalecer a democracia, a segurança e a promoção dos direitos humanos.

Existe a preocupação em garantir a existência física das pessoas, mas também as condições amplas desta existência, o que compreende a preocupação com a democracia, os direitos humanos, a paz e outros elementos valiosos nas relações internas de um país e entre as nações. Nisto está o seu sentido ético moral. Não se busca qualquer desenvolvimento e nem a qualquer custo.

A ONU tem uma grande tarefa pela frente. Os intentos belicistas, as desigualdades entre nações, a problemática ambiental, a crise migratória, dão a medida do que precisa ser feito para que o mundo considere que está em processo de desenvolvimento integral!

 

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito