O Fusca mais potente já fabricado pela VW

Postado por: Júlio César de Medeiro

Compartilhe

Em 2015 a VW apresentou no salão do automóvel de Chicaco a versão mais potente do novo Fusca, o GSR. O nome GSR vem de Gelb-Schawarz Renner, algo como Velocista Amarelo e Preto. A inspiração para o novo esportivo vem da própira VW, da versão Yellow and Black Racer, de 1973.

Assim como a versão de mais de 40 anos atrás, O GSR também tem partes do capô e da tampa traseira em preto fosco e o restante da pintura em amarelo. Faixas laterais, teto também em preto, rodas de 19 polegadas com pneus 235/40, bancos R-Line com revestimento em preto e costura em amarelo. Além disso, uma plaqueta com o logotipo GSR no painel e outra com o número da unidade no volante. Apenas 3500 unidades foram montadas nessa confirguração, mesmo número da versão dos anos 70.

Mas as semelhanças com o modelo de 1973 terminam por aí. Na mecânica, nada de nostalgia: o GSR vem motor turbo de 2.0 litros, com 210 cv e torque de 28,5 m.kgf , aliado a um câmbio manual ou automatizado DSG de seis marchas, os mesmos que passaram a equipar o Jetta e a versão normal do próprio novo Fusca, mais tarde. Marcou 239 km/h de máxima e 7,1s para alcançar os 100 km/h. Nada mal, principalmente se comparado ao modelo de 1973, com seus magros 50 cv e 4 marchas.

Por dentro, além da identificação da série especial e das cores exclusivas, é o mesmo conjunto da versão normal. Isso não é nada mal, pois conforto e tecnologia estão quase por todos os lados. O painel tem três relógios e uma telinha de LCD que entregam as principais informações. Outros três relógios no topo do console mostram a temperatura do motor, cronômetro e pressão do turbo. Ainda temos uma tela sensível ao toque do sistema multimídia e o sistema de som, da Fender. Ar condicionado, direção assistida e commandos elétricos dos vidros e travas das portas são ítens de série. Surpreendentemente, as regulagens dos bancos são manuais.

O preço estimado no lançamento era algo em torno de R$100.000,00. Para nosso azar, assim como na versão dos anos 70, o novo Fusca GSR não será comercializado no Brasil.

Leia Também 33º Domingo do Tempo Comum. O Enart, de novo! A importância de ter uma recepcionista/secretária preparada em seu consultório. Feito é melhor que perfeito