Mortes no Trânsito: De quem é a responsabilidade?

Postado por: Ronaldo Rosa

Compartilhe


 O Brasil, em termos sociais e econômicos, ocupa uma das piores posições, no ranking mundial, em compensação no que se refere à mortes no trânsito é o quinto lugar. Aqui morre mais gente no trânsito, do que países em guerra. Precisamos mudar isso, a culpa não é só do motorista, engenharia, sinalização, manutenção, fiscalização, enfim é preciso mais investimentos no setor, as autoridades precisam se dar conta disso e adotar medidas concretas, triplicar os investimentos, fazer um trabalho de base nas escolas para preparar os futuros motoristas e pedestres. Isso já acontece, mas é pouco, por isso os resultados são acanhados.
No programa Frente e Verso deste sábado, o tema estará em debate. Participe, dê a sua opinião, é um assunto que merece ser falado em todos os lugares, o tempo todo, assim contribuímos para salvar vidas.

Mais carros que pessoas

Outro problema no trânsito, prinicialmente nas cidades médias e grandes, é a quantidade de veículos, que empata e até supera o número de habitantes, é um absurdo e todos querem andar sozinho no seu carro. Transporte público moderno e barato, poderia ajudar a mudar Cultura, porém poucos andam de ônibus e não faltam propostas de isenção, tornando a tarifa mais cara para quem paga, isso explica a razão da maioria querer ter o seu transporte particular.

Lula ou Bolsonaro?            
           
Pelas pesquisas publicadas recentemente, uma disputa entre Lula e Bolsonaro, pela presidência da República, se aproxima.
 Por tudo que fez Lula deveria ser preso ou no mínimo impedido de concorrer, o que acredito que vai acontecer. Quanto ao Bolsonaro é uma incógnita, mas fato é que ele apesar de todo o preconceito da sociedade contemporânea, é um homem sério, preparado e com um currículo limpo. Quem sabe ainda tenhamos alguma surpresa e surja um fenômeno, capaz de dar dignidade aos brasileiros e nos livrar da corrupção, essa seria a melhor alternativa.

Dizem por aí... Que as pessoas se queixam da situação financeira, mas para comprar carro sempre tem dinheiro. Será verdade?

Leia Também Linda ou ridícula? Muito obrigado Dom Urbano! O respeito à propriedade alheia CNBB: qual a nossa missão?