Brigada Militar garante segurança para retomada das aulas em Charrua

Compartilhe

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Franklimberg de Freitas, esteve em Porto Alegre nesta sexta-feira (22), para discutir ações para a normalização da situação em Charrua, palco de uma disputa entre índios da Aldeia Ligeiro. Um confronto entre indígenas levou pânico ao município, com a destruição de casas e um saldo de vários feridos e uma morte. O encontro contou com as presenças do prefeito de Charrua, Valdesio Roque Della Betta, e o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS), que articulou a audiência.

Ficou definido o reforço do policiamento na cidade, que será feito pela Brigada Militar. “As aulas na rede municipal de ensino foram suspensa em virtude do clima de guerra que se instalou na cidade. Portanto, a Brigada Militar vai garantir a retomada da normalidade”, destacou Jerônimo. O parlamentar acrescenta que a Funai vai atuar na mediação do conflito junto aos indígenas e disponibilizará material para a reconstrução das dezenas de casas incendiadas. “Neste aspecto, a prefeitura vai entrar com parte da mão-de-obra, juntamente com o reforço dos próprios indígenas”, explicou.

Há mais de 30 dias, grupos rivais da etnia Kaigang, que moram na mesma aldeia, entraram em confronto pelo comando da área. No local, foram queimadas várias casas, carros depredados e índios feridos a tiros. No último domingo, o índio Zacarias Lalau foi morto por disparos de arma de fogo. Uma primeira operação da Polícia Federal e da Brigada Militar não foi suficiente para conter os ânimos. Charrua está localizada no Norte do Rio Grande do Sul, há cerca de 300 quilômetros de Porto Alegre.  


Créditos: Divulgação.

Leia Também Preso é recapturado na Vila Jardim BM efetua prisão de homem em ocupação no Valinhos Homem que deveria estar em prisão domiciliar é capturado passeando pelas ruas da São Luiz Cavaleiros brigam após desfile e acabam na delegacia em Soledade