Dia Mundial do Coração atrai comunidade da UBS Jerônimo Coelho

Compartilhe

Uma verdadeira maratona de orientações sobre a saúde cardíaca foi montada na unidade de saúde da Jerônimo Coelho nesta quarta-feira (27) em comemoração ao Dia Mundial do Coração. A ação, realizada pela Prefeitura de Passo Fundo em parceria com o Programa de Residência Multiprofissional em Cardiologia da Universidade de Passo Fundo e com o Hospital da Cidade de Passo Fundo, teve grande movimentação da comunidade, que saiu do local com todas as informações necessárias para evitar problemas cardíacos.

“Nosso objetivo é trabalhar a prevenção”, destaca Cecília Beux, psicóloga da unidade e preceptora dos residentes. De acordo com ela, a população da região de abrangência da UBS Jerônimo Coelho entendeu a proposta e realmente compareceu em grande número. “A participação foi muito boa. A procura foi realmente grande e pudemos realizar o trabalho de prevenção”, completa.

As atividades, montadas em estações, traçaram um caminho para a prevenção. Logo na chegada cada pessoa que procurou a unidade participou da pesagem, medição da circunferência abdominal e aferição da pressão arterial. Com base nos dados obtidos, foram orientados sobre as reuniões do grupo de hipertensos. Também esclareceram dúvidas e aprenderam sobre os principais fatores de risco para doenças do coração, como o uso excessivo do sal na alimentação.

Em seguida, a informação era sobre o grupo do tabagismo que, associado a outros fatores, contribui enormemente para o desencadeamento de problemas no coração. Na estação seguinte, a orientação era sobre a alimentação. Na conversa com a comunidade, as nutricionistas mostravam, na prática, a quantidade de sal, gordura e açúcar de diversos alimentos industrializados. Depois, ainda era possível fazer o teste de risco coronariano que, através de um escore sobre hábitos e condições de vida, que incluíam o fato de ser ou não fumante, a idade, o sexo, o peso, a atividade física, a pressão arterial, a glicemia e o colesterol, apresentava os riscos para o desenvolvimento de doenças cardíacas.

Com essa bateria de testes e informações, o passo seguinte na maratona era o teste de caminhada de 6 minutos. O objetivo era verificar qual a distância a pessoa conseguia percorrer neste tempo e na velocidade máxima que conseguisse. Os dados desse teste apresentam parâmetros para a realização de atividades físicas seguras de acordo com as condições de cada um, considerando, entre outros aspectos, a idade e o uso de medicações.

Além de tudo isso, as pessoas que passaram pelos testes e apresentaram algum risco ou alteração já eram encaminhados para atendimento com a médica cardiologista da unidade de saúde.

(Fotos: Glenda Vívian)

Leia Também HSVP lança livro box sobre os 100 anos de história Hospital da Cidade promove curso sobre Mobilização Precoce Hospital São Vicente de Paulo divulga nota sobre atendimentos IMED e HC inauguram Hospital Escola