26º Domingo do Tempo Comum.

Postado por: Maria Vani Gehlen Ramos

Compartilhe
Mais uma vez somos questionados sobre nosso comportamento e atitudes no Evangelho deste final de semana, segundo evangelista Mateus 21,28-32.  Jesus usa novamente de uma parábola mencionando a atitude de um pai que convida seus dois filhos para trabalhar em sua vinha. O primeiro diz que não deseja ir, mas termina comparecendo ao trabalho da vinha. O segundo responde prontamente ao pai dizendo que iria trabalhar, mas não o fez. A pergunta: quem fez a vontade do pai? O nos parece? Jesus louva a atitude do primeiro filho por sua sinceridade "não quero". Mas que vai executar a tarefa. Assim somos nós, nem tudo gostamos de fazer, nem tudo nos parece agradável. Muitas coisas fazemos por sermos obrigados. A vida nos exige certas tarefas até bem desagradáveis mas que precisam ser feitas. Penso que, se necessária é a execução que seja feita da melhor maneira possível e poderá até se tornar menos desagradável. Colocar uma atitude de amor sempre nos leva ao desempenho das obrigações com mais alegria. Nossas palavras devem sempre ser abonadas com nossas atitudes. Cobrar de outros por tarefas que pensamos estar erradas ou incompletas é muito fácil, mas, dar o exemplo é mais importante. 
O segundo filho mente para agradar o pai. Prometemos algumas vezes efetuar tarefas e deixamos de fazê-lo? Falamos muito e agimos pouco ou quase nada? Que saibamos falar menos e agir mais. Discursos vazios escutamos todos os dias, não sejamos também nós os protagonistas destes. 
Para nosso entendimento:
"Parábola" é o desenvolvimento de uma comparação de dois termos, resultando numa narrativa. Por exemplo: a Palavra de Deus é como a semente. É uma história inventada, mas baseada em fatos corriqueiros da vida.
Bom domingo, na paz do Senhor. 

Leia Também Quebra-molas são permitidos, “em casos especiais” Passo Fundo Futsal/Fasurgs/Zamil: uma grande equipe nos representou em 2017 A Taça Maldita! Eu só penso naquilo!