Apassul contesta o comércio de sementes piratas

Compartilhe

O diretor da Associação dos Produtores de Sementes, APASSUL, Eduardo Loureiro, disse na rádio Planalto, que já existe até propaganda em rádio e na internet, em algumas regiões do Rio Grande do Sul, para venda de semente pirata de soja. Ela pede a sensibilidade do produtor rural para plantar semente legal. Com semente certificada o produtor rural vai ter maior rentabilidade e auxiliar no financiamento da pesquisa. As margens de lucratividade são apertadas e para isso o produtor precisa vencer as dificuldades pela produtividade, mas isso não será possível com o uso de semente sem qualidade, complementa Loureiro.


Leia Também RS entre os estados com maior uso de sementes piratas RS formaliza pedido de auditoria para certificado de zona livre de aftosa sem vacinação Tarde de Campo na Coasa dia 10 de outubro Interior: rede de água para comunidades de São Roque