Alimentando-se contra o câncer de mama

Postado por: Jureci Machado

Compartilhe

Outubro, mês de conscientização contra o câncer de mama, momento de chamar a atenção das mulheres para o auto cuidado, considerando que problema detectado no início terá mais chances de cura.

Em muitos casos a ocorrência do problema pode ter influência hormonal que também pode ser favorecido pelo excesso de peso.

Além do auto cuidado, outro fator que deve ser consideração quando se trata de uma alimentação de qualidade.

Alguns fatores são importantes para diminuir as chances de ocorrência da doença, entre eles: Controle do peso, abstenção de fumo e álcool, praticar atividade física , evitar embutidos e alimentos industrializados.

Por outro lado, podem-se incluir alimentos que possibilitam fatores preventivos:

Fitoestrogênio

Fitoestrogênio é um grupo de substâncias encontrado nas plantas e que agem como versão mais fraca do estrogênio humano, limitando o efeito potencialmente prejudicial do estrogênio humano.

Alimentos ricos em fitoestrogênio: alimentos como grãos integrais, ervilhas, feijão, vegetais e frutas contém fitoestrogênio. Soja e alimentos à base de soja, como leite de soja e tofu (queijo de soja), são uns dos mais ativos alimentos que possuem fitoestrogênio.

Antioxidantes

São substâncias que possuem a função de proteção celular contra os efeitos nocivos dos radicais livres (provenientes da oxidação da membrana celular e provoca efeito tóxico e degenerativo no organismo). Entre eles estão:

Vitamina C: encontrada nas frutas cítricas, em especial, na acerola, caju, kiwi, morango, laranja, goiaba, no tomate, pimentão e repolho.

Vitamina E: encontrada no gérmen de trigo, vegetais de folhas verdes escuras, gema de ovo e castanhas.

Licopeno: pigmento encontrado no tomate, goiaba, pitanga, melancia e uva.
Betacaroteno: pigmento encontrado em vegetais e frutas alaranjadas - cenoura, mamão, manga e abóbora.

Fibras

As fibras, apesar de não serem digeridas pelo organismo, ajudam a reduzir a formação de substâncias cancerígenas no intestino grosso e a diminuir a absorção de gorduras. Ingerir mais fibras também é considerado um fator de proteção, já que a fibra prende o estrogênio e aumenta a quantidade que você elimina deste.

Estudos mostram a redução de 30% no risco de mulheres que consome 25 a 30 gramas de fibras por dia. As fibras estão presentes nos seguintes alimentos: grãos e cereais integrais, leguminosas, castanhas e sementes, hortaliças e frutas.

Ácidos Graxos Omega-3 Ou Linolênico

Gordura monoinsaturada encontrada especialmente no azeite de oliva extra-virgem e também em peixes como salmão, arenque e sardinha.

Vale lembrar que a mudança nos hábitos alimentares ajuda não só a reduzir os riscos de desenvolvimento de um câncer, bem como contribui para a prevenção de várias outras doenças, somente se for adotada constantemente no decorrer da vida.

Leia Também Reconhecer o erro, pedir perdão, sinal de grandeza! O Mecanismo! Pace Sistema elétrico do Fusca